Produtores de bebidas se unem na luta contra o Coronavírus - Mapa da Cachaça
Ethylica

Produtores de bebidas se unem na luta contra o Coronavírus

27 de 03 de 2020

Empresas mudam linha de produção para combater o coronavírus e criam fundos de apoio a bares e restaurantes

No alto da serra, a 120 quilômetros de João Pessoa, a decisão foi tomada por telefone. A produção de álcool desinfetante já estava pronta e a ligação era a última esperança de Thiago Baracho chegar ao alto escalão da AGEVISA, a Agência Estadual de Vigilância Sanitária da Paraíba. 

“Vou arriscar as penalidades, mas não vou deixar o hospital descoberto. Farei a doação de toda forma!”, disse o presidente da Associação dos Produtores de Cachaça de Areia, antes de encerrar o contato.

APCA doação contra corona virus

Naquela semana, o Estado da Paraíba ainda não tinha casos registrados de Coronavírus, mas a situação já era de emergência. No pequeno município, de 23 mil habitantes, faltava álcool em gel e produtos de higienização para os profissionais de 10 unidades de saúde e o hospital da cidade. Mesmo com um adicional de 25% na licitação, a prefeitura não conseguia atender a demanda.

Uma situação parecida com a de muitas cidades pelo país e ao redor do mundo, após a pandemia de Coronavírus promover uma corrida às compras e esgotar os estoques desses produtos. 

Em meio a tantas notícias preocupantes, o Instituto Brasileiro de Cachaça (IBRAC), sediado em Brasília, fez um pedido para a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Uma autorização, em caráter emergencial e excepcional para produção, envase e transporte de álcool desinfetante para produtores de cachaça. 

Momentos excepcionais pedem medidas excepcionais e a ANVISA acatou o pedido. Por meio de nota técnica flexibilizou as normativas para facilitar a produção e distribuição, incluindo doações, de produtos a base de álcool (álcool gel, álcool etílico 70% e álcool isopropílico 80%). 

Carlos Lima, diretor executivo do IBRAC contou que a entidade se inspirou no movimento que outras bebidas alcoólicas fizeram internacionalmente, além de iniciativas como da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA) e de outras empresas do Brasil. “Houve do setor um cuidado muito grande em fazer esse processo com o máximo de segurança possível”, explicou. 

ENTRE AS MEDIDAS QUE DEVEM SER ADOTADAS PELAS EMPRESAS INTERESSADAS ESTÃO:

MEDIDAS:
1- Disposição de responsável técnico, regularizado no Conselho de Classe, para supervisão da produção;
2- Atendimento à todos os requisitos de segurança para o armazenamento, manipulação e transporte de Álcool 70% INPM;
3- Atendimento aos requisitos técnicos de qualidade e segurança das matérias-primas;
4 – Rotulagem padrão (constando Razão Social, CNPJ, endereço, telefone do estabelecimento, validade, concentração do álcool, indicação de uso, formulação qualitativa completa e as advertências);
5 – Comunicação da produção e doação à Vigilância Sanitária Estadual ou Municipal.
O ARQUIVO COMPLETO PODE SER ACESSADO AQUI

AS TRÊS FORMAS DE PRODUÇÃO, SEGUNDO O IBRAC:

Em muitos casos, os produtores de Cachaça são também produtores de aguardente de cana e destilado alcoólico simples de cana de açúcar com teor alcoólico superior a 54%. O álcool doado pode ser produzido a partir da retificação do destilado alcoólico, sendo o produto final padronizado a 70%.

Em outros casos, os produtores também possuem conjuntos de destilação apropriadas para a obtenção do álcool etílico hidratado. Para esse processo, podem ser utilizadas frações residuais da produção de Cachaça.

Algumas empresas também possuem em seu portfólio bebidas alcoólicas mistas e outros produtos que são produzidos a partir do álcool etílico potável (a 96% vol.) que também atende todas as normativas vigentes. Neste caso a doação é de álcool etílico potável padronizado a 70% vol.

Existem também empresas que estão disponibilizando suas instalações para o envase de álcool doado por outras empresas.

O IBRAC reforça ser de extrema importância que o produto final atenda o previsto na nota técnica da ANVISA e, também, demais legislações vigentes. Evitando eventual contaminação ou mau uso que porventura coloque em risco a elaboração de bebidas sob controle do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). As empresas também devem adotar as devidas medidas de cautela, interrupção do processo e regular saneamento após a produção de álcool 70% INPM.

AS INICIATIVAS NO BRASIL CONTRA O CORONAVÍRUS

Nas últimas semanas, uma corrente de apoio se formou no país para garantir o mínimo de proteção aos profissionais de saúde que estão na linha de frente da luta contra o Coronavírus. E grande parte desses esforços vieram da indústria de bebidas. 

Em momentos de crise como o que estamos passando, trancados em casa, com a economia em baixa, comércios fechados, empresas à beira do colapso, redução de renda e sem perspectivas a curto e médio prazo, atitudes como a dos produtores de cachaça trazem esperança. E ações, como a do IBRAC, garantem segurança jurídica ao setor.

Encontrar formas de ajudar o outro estimula um sistema de recompensas no nosso cérebro. Diversos estudos já mostraram que doar é uma via de mão dupla: faz bem à quem recebe e também à quem oferece. É uma sensação quase como a de tomar um copo da sua bebida favorita ao final de um longo dia de trabalho. E não importa o quanto tem no copo, a recompensa é a mesma.

APCA doação de etanol
  • A Destilaria H. Weber está produzindo álcool 70% para doação às entidades necessitadas de Ivoti no Rio Grande do Sul (hospital, postos de saúde, etc), com distribuição por meio da Vigilância Sanitária do município.
Weber Haus produz álcool 70
  • A marca de cachaça Arbórea criou um fundo para ajudar bartenders. Cada venda de garrafa irá reverter em verba para contribuir com uma das categorias que mais vai ser prejudicada durante a crise do coronavírus. Veja mais 
  • Na Paraíba, os 11 produtores de cachaça da cidade de Areia já doaram 200 litros de álcool desinfetante para o sistema de saúde de duas cidades. “A gente está fazendo a distribuição em garrafas de 500ml spray e, a medida que eles [profissionais de saúde] forem utilizando, vão devolvendo o recipiente e vamos envasando novamente”, explicou Thiago. 
  • Produtores ligados ao IBRAC também anunciaram a doação de mais de 80 mil litros de álcool etílico hidratado a 70%, para colaborar no combate a Covid-19. Oito Estados vão ser beneficiados. São eles: São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará, Minas Gerais, Alagoas, Rio Grande do Sul, Paraná e Paraíba.
  • A Cia. Müller de Bebidas, que produz a cachaça 51, decidiu doar mais de 3 mil litros de álcool para hospitais da região de Pirassununga (SP), onde está instalada a sede da empresa.
  • E no Acre, a destilaria Potio interrompeu a produção de cachaça depois de fechar um convênio com o Governo do Estado para suprir a demanda de hospitais e secretarias. Serão produzidos mil litros de álcool desinfetante por dia. 

E esse apoio vai além dos hospitais. Empresas e companhias têm se unido na luta para mitigar, também, alguns dos efeitos devastadores da pandemia para o setor. 

VEJA OUTRAS INICIATIVAS PELO MUNDO CONTRA A COVID-19:

  • A Diageo, fabricante das marcas Johnnie Walker, Smirnoff e Guinness, prometeu 1,95 milhão de dólares em apoio à comunidade de bares e restaurantes.
Diageo doação de álcool contra Covid-19
  • 200 milhões desse fundo virão da Crown Royal, que produz uísque canadense. A empresa prometeu doar 1 dólar ao Fundo de Assistência de Emergência aos Bartenders, dos EUA, para cada foto de um copo cheio levantado que for publicada com a hashtag #generosityhour. 
  • A Diageo também anunciou que vai doar até dois milhões de litros de álcool para ajudar a proteger os profissionais de saúde da linha de frente na luta contra o Coronavírus. No Brasil, 50 mil litros serão produzidos pela Ypióca e doados para o Estado do Ceará.
  • A Bacardi lançou a campanha #RaiseYourSpirits para apoiar bares e restaurantes enfraquecidos por fechamentos, em função da COVID-19. A companhia e suas marcas prometeram um fundo de 3 milhões de dólares em apoio financeiro e outros benefícios. E vão produzir mais de 1,1 milhão de litros de desinfetantes para as mãos.
  • Na Itália, o Grupo Campari doou 1 milhão de euros para a instituição pública de saúde ASST Fatebenefratelli Sacco, em Milão, capital da Lombardia. O dinheiro será usado para financiar uma Unidade Operacional de Terapia Intensiva e equipamentos de ressuscitação na região mais afetada do país pela doença.
  • Na Suíça, o Ministério da Saúde concedeu uma dispensa especial para que as destilarias do país possam produzir desinfetantes para o abastecimento de farmácias e supermercados. A medida tem ajudado pequenas destilarias a manterem as portas abertas.
  • O ator de Hollywood e empresário do ramo de bebidas, Ryan Reynolds, informou pelo Twitter que até 1º de maio vai doar 30% dos lucros de cada garrafa do gin Aviation vendida pela internet. O dinheiro será revertido para bartenders que ficaram desempregados nos EUA por conta da Covid-19.

PUBLICADO POR:

Comentários

  1. […] importante saber o que é verdade e mito relacionado ao consumo de bebidas alcoólicas. Veja mais Artigos Produtores de bebidas se unem na luta contra o Coronavírus. 27 de 03 de 2020 Empresas no … Artigos Cachaça: Consumo Consciente e Saúde 12 de 08 de 2014 Muito se fala que a ingestão de […]

Seleção de Cachaças

youtube google-plus facebook twitter instagram user filter list
%d blogueiros gostam disto: