Confraria Paulista de Cachaça: um convite para se aprofundar no mundo da branquinha - Mapa da Cachaça
Verallia

Confraria Paulista de Cachaça: um convite para se aprofundar no mundo da branquinha

14 de 03 de 2016

Confraria Paulista da Cachaça

Em São Paulo, um grupo de amigos com diferentes profissões – donos de alambique, donos de bares, profissionais de marketing e jornalistas – decidiu se unir para celebrar sua paixão por cachaças artesanais. Em 2015, fundaram a Confraria Paulista da Cachaça – grupo dedicado à degustação especializada da branquinha.

O Mapa da Cachaça conversou com o presidente e o vice-presidente da organização – respectivamente, o empresário Alexandre Bertin, da Cachaça Sapucaia, e Guilherme Chagas Monteiro, procurador da Fazenda Nacional. Via email e telefone, eles contaram como funcionam os grupos e as reuniões. Para quem gosta da bebida, é um convite para quem quer se aprofundar  com leveza neste setor. Voilà.

Como surgiu a ideia da Confraria?

Alexandre Bertin – A ideia inicial era formalizar o que já estava acontecendo. A gente já realizava com certa frequência reuniões para falar sobre cachaça. Também queríamos aumentar o grupo, a exemplo do que acontece com as outras confrarias que existem.

Guilherme Monteiro – Vimos que em São Paulo não tinha confraria. No Rio de Janeiro, no Sul e no Nordeste, elas já existiam. Nosso objetivo era criar um grupo que representasse e difundisse conhecimentos sobre a cachaça de alambique. Que atingisse mais o consumidor do que o produtor. A ideia inicial partiu de conversas que tive com Mauricio Sebastião Pires Morais, João Alves Almeida e outros amigos de São Paulo. Nossos primeiros encontros eram realizados no bar do Maurício, o Valadares, na Lapa. Desde então, a Confraria ganhou corpo e hoje fazemos encontros em diferentes bares paulistanos para um grupo cada vez maior.

Como são os encontros, com que periodicidade são realizados?

Guilherme – Primeiro, apresentamos as cachaças, depois tem a degustação acompanhada com uma ficha para anotar as características de cada bebida. É bem simples. Em 2015, os encontros eram mensais, em 2016, passaram a ser bimestrais. Nós lançamos uma convocatória no site e no Facebook. É um evento aberto, pessoas maiores de idade podem participar.

Alexandre – Temos sempre 20 cachaças diferentes para degustação, água e petiscos incluídos no valor, uma taxa simbólica de R$ 40,00. Nos encontros, também há palestras com especialistas do ramo.

De que forma a Confraria fortalece o setor de cachaças artesanais?

Alexandre – A Confraria através de seus eventos está disseminando o conhecimento sobre cachaça. Ajudando o público a entender melhor os processos de produção, como avaliar qualidade, como degustar, como utilizar a cachaça na coquetelaria, dentre outros assuntos.

Nosso público são pessoas novas, que não tem tempo para fazer um curso formal e que gostariam de aprender gratuitamente sobre cachaça, num ambiente agradável, onde pode conversar com quem é destaque nesse meio.

Quando será realizado o próximo encontro?

O próximo encontro da Confraria Paulista da Cachaça será no dia 19 de Abril, e teremos um encontro com 3 palestras de autoridades na área de cachaça, aberto a todos (maiores de 18 anos), com direito a degustação.

Anúncios

PUBLICADO POR:

Comentários

  1. Andrson

    março 15, 2016

    Poderia ter alguns encontro no interior de São Paulo.

  2. Ice

    março 9, 2017

    That’s the pefcert insight in a thread like this.

  3. Turis

    março 28, 2016

    Olá, tudo bom?

    Gostei muito do seu comentário no seu blog.

    Beijos!

    Mariana Jornal Netshoes

  4. Kassie

    março 9, 2017

    An answer from an expert! Thanks for coituibrtnng.

  5. […] propondo atividades interessantes para mantermos a evolução desse conhecimento sobre cachaça. A Confraria Paulista da Cachaça é outra que, por principio, não atua somente com reuniões fechadas, mas sim num modelo aberto […]

Seleção de Cachaças

youtube google-plus facebook twitter instagram user filter list