Apesar de ser uma prática condenada pelo mercado produtor, o envelhecimento acelerado poderá contribuir para a difusão de conhecimento sobre a nossa bebida e nossas madeiras.

Colocar pedaços de madeiras infusionados na cachaça pode, em um curto período de tempo, trazer resultados semelhantes ao armazenamento por meses ou anos em dornas e barris – principalmente se houver auxilio de equipamento para micro-oxigenação. Há ainda cientistas da Universidade de São Paulo que  encontraram uma forma de acelerar o processo de envelhecimento da cachaça com a ajuda de radiação gama.

No entanto a legislação brasileira não permite o uso de chips, lascas ou radiação para agregar cor, aroma e sabor ao destilado nacional. Quem usa esses recursos para forjar o envelhecimento da cachaça e agregar valor ao seu produto está enganando o consumidor – a prática, portanto, deve ser combatida.

Barril para envelhecimento
Usar essas técnicas de envelhecimento acelerado, como colocar no destilado chips e lascas e, em alguns casos extremos, até serragem ou extratos é desleal com o produtor que investe numa adega com dezenas ou centenas de barris para envelhecer cachaça por muito anos – e perdendo parte do seu investimento todos os meses por evaporação (a cota dos anjos, “angel’s share”).

cota-dos-anjos-mapadacachacaCota dos Anjos ou Angel’s Share: O barril esvaziou? Será que tem alguém bebendo às escondidas? Não se esqueça da Cota dos Anjos – porcentagem de cachaça que acaba evaporando. Em barris condicionados em ambientes secos, há a tendência de evaporação da água, aumentando o teor alcoólico do destilado. Em ambientes úmidos, a evaporação do álcool ocasiona a diminuição do teor alcoólico.

Uma dica: desconfie de uma cachaça muito barata (menos de R$ 30) e com muita presença de madeira – você provavelmente estará tomando um chá de madeira, ou seja, uma bebida que não foi envelhecida pelas regras da legislação.

Apesar de ser a favor do fair play no mercado da cachaça, também sou a favor de uma mudança na lei para que possibilite o uso controlado da chipagem. Além de ajudar na padronização da bebida, pode ser um recurso para tornar mais sustentável e acessível o uso de madeiras, principalmente as nacionais ameaçadas de extinção. Produtores de uísque, vinho e rum já utilizam chips associados ao envelhecimento tradicional em barris para melhorar a qualidade da bebida e reduzir custos.

Madeiras usada para armazenagem de cachaça em extinção
As principais madeiras utilizadas no processo de produção da cachaça estão ameaçadas de extinção

Enquanto as regras do mercado não mudam, os produtores não podem usar técnicas de envelhecimento acelerado para lançar suas cachaças. Apesar disso, acredito que a compra de chips, lascas e barris pelos consumidores pode ser uma maneira interessante de mostrarmos o potencial da cachaça e das madeiras usadas para seu envelhecimento. E dessa forma, podemos trazer discussões fundamentais sobre economia sustentável, efeitos fisiológicos das madeiras e registros mais detalhados sobre a flora nacional.

Por exemplo, você sabia que a cumarina, composto mais presente na amburana, pode ser tóxica para o fígado se consumida em excesso? Será que nossas cachaças hoje estão com níveis aceitáveis de cumarina? Precisamos de um mercado consciente e mais crítico para trazermos esse tipo de discussão.

Mesma quantidade de cubinhos de madeiras nacionais infusionados na mesma cachaça pura.

As madeiras infusionadas em cachaça por curiosos, entusiastas, especialistas, cozinheiros, bartenders para experimentos em casa ou no local de trabalho poderá ajudar na difusão de conhecimento sobre a bebida e nossas madeiras – gerando diálogos e questionamentos que só tendem a favorecer o mercado. A cerveja artesanal teve uma evolução nítida com o movimento dos homebrewers – aqueles apaixonados por cerveja que começaram a produzir em casa por hobby – efeito semelhante pode ser alcançado com mais pessoas fazendo seus blends de cachaça em casa.

Usando dadinhos de madeira para envelhecer bebida em casa

Diferentes madeiras resultam em diferentes cores
Usando dadinhos para envelhecer cachaça

Uma das práticas de envelhecimento acelerado mais comuns é colocar dadinhos de madeira na cachaça. Os dadinhos são madeiras cortados na forma de cubos de 1 cm de lado e podem ser verdes ou tostadas.

Para destilados ou bases alcoólicas de 40% de teor alcoólico é recomendado de 3 a 4 dadinhos por até 30 dias. Em poucos dias, a bebida já começa a ganhar coloração e os aromas e sabores característicos da madeira.

Felipe Jannuzzi

Felipe Jannuzzi

Felipe é um dos criadores do Mapa da Cachaça. Viajou o Brasil visitando produtores e trabalha para a valorização da cachaça no mundo. Além do Mapa da Cachaça também é sócio da Ethylica e da Espíritos Brasileiros.

Compartilhe esse artigo

Share on whatsapp
Share on email
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Dadinhos de madeira

Dadinhos de Madeira 1kg – Sem Tosta

Um quilo de dadinhos de madeiras sem tosta para envelhecimento acelerado. As opções de madeiras são: Amburana, Bálsamo, Carvalho, Castanheira, Cumaru, Eucalipto, Ipê, Jaqueira, Jequitibá, Putumujú

Comprar

O que recomendamos

Mais do Mapa da Cachaça

  • Rogerio B N França
    maio 31, 2016 at 6:25 pm

    Onde posso comprar barril pequeno para armazenar minhas cachaças ou se alguen pode me doar segue meu endereço abaixo

    Rio Grande da Serra SP
    Rua Apolo n 208 Vila Suzuki
    Cep 09450-000
    tel 11 48213179

  • Airton Cruz
    junho 1, 2016 at 11:16 am

    Muito legal essas informações. Parabéns!
    Também concordo que precisamos utilizar todos os meios possíveis para divulgar as cachaças artesanais brasileiras e as infusões caseiras servem muito bem para isso. Acredito que podem aumentar sim o consumo dessa bebida.
    As infusões caseira foram utilizadas pelo meu pai por mais de 40 anos!
    A cachaça de meu pai com infusões de diversas madeiras e sabores fazia muito sucesso entre os amigos dele de Aracati e Fortaleza!
    Meu já faleceu e sinto muita falta dele e das cachacinhas produzidas por ele.

    • Mapa da Cachaça
      junho 4, 2016 at 5:43 pm

      Airton, obrigado pelo seu comentário. Ficamos com vontade de provar as infusões do seu pai! Sem dúvida, é uma riqueza enorme de sabores. Aguardamos seus próximos comentário aqui no Mapa da Cachaça. Um grande abraço

  • Bruno Roberto Ariede
    junho 20, 2016 at 5:14 pm

    Boa tarde a todos. Gostei muito das matérias publicadas nesse sitio, em especial sobre a substancia tóxica (cumarina) liberada pela amburana. Possuo em minha casa algumas garrafas de cachaças com diversos tipos de madeiras, folhas e sementes e, no caso especial, possuo cachaça tanto com a madeira como a semente de amburana.
    Não produzo ainda minha cachaça, porém gosto de comprar de um alambique na área rural da minha cidade e tenho preferencia pela cachaça descansada no amendoinzeiro para preparar as infusões.

  • Marcos Pessoa
    setembro 23, 2016 at 6:32 pm

    Boa noite e Parabéns!
    Gostaria de saber, quantas lascas de Balsamo devo usar em um litro de cachaça?
    Qual é a diferença entre Aguardente e cachaça?

  • Willian
    fevereiro 28, 2017 at 1:35 pm

    Olá, posso colocar lascas de canela em pau ou cravo dentro do barril de louro canela para dar um aroma mais marcante??? Grato

  • Lucas Gois
    março 7, 2017 at 9:37 pm

    Qual o tempo e quantidade razoável para infusão de 5L de cachaça?
    Tenho barris de 5L de Carvalho e gostaria de acelerar o processo.
    Será que em um mês utilizando 50g (lasca de Carvalho) ou mais eu tenho um bom resultado?
    Penso também em Misturar lascas com cubos para dar um gosto melhor.
    Quantas vezes posso reutilizar os cubos?

  • As cores da cachaça - Mapa da Cachaça
    dezembro 10, 2019 at 8:01 am

    […] prática do envelhecimento acelerado, quando chips, dadinhos ou até mesmo serragem são adicionados em infusão na cachaça, pode […]

  • Boaventura
    janeiro 24, 2020 at 5:54 pm

    Pessoal,
    Vcs orienta no artigo, usar 3 a 4 dadinhos para envelhecer em 30 dias destilados com 40% de teor alcólico.
    Vejam: “Para destilados ou bases alcoólicas de 40% de teor alcoólico é recomendado de 3 a 4 dadinhos por até 30 dias. Em poucos dias, a bebida já começa a ganhar coloração e os aromas e sabores característicos da madeira.”
    Pergunto: para qual quantidade?

    • mapadacachaca
      janeiro 30, 2020 at 7:21 pm

      Como vai? Realmente faltou essa informação no texto, vamos corrigir. Bebidas com teor alcoólico entre 38 a 48% (cachaça): De 3 a 4 dadinhos por litro entre 15 a 30 dias. Obrigado

  • […] usar, ou está em dúvida, dá pra testar o perfil sensorial antes de encomendar. A técnica do envelhecimento acelerado usa pedaços de madeiras cortados em forma de dados de 6 cm² que são colocados em infusão na […]

  • DEVANIL
    junho 29, 2020 at 5:54 pm

    Onde posso encontrar esses dadinhos de madeira?

Adicionar um comentário

Curso

Aprenda o Essencial da Cachaça

R$190

Já se inscreveu no Mapa da cachaça?

40 mil já fazem parte da nossa comunidade.

Se inscreva agora e receba no seu e-mail o melhor do Mapa da Cachaça