A Cachaça e as Outras Bebidas - Mapa da Cachaça
Verallia

A Cachaça e as Outras Bebidas

10 de 08 de 2011

A cachaça e as outras bebidas

Valorizar a Cachaça significa aumentar o consumo de álcool do brasileiro? Já falei um pouco antes sobre esta questão (veja o post), mas resolvi retomá-la hoje pois tem tudo a ver com o tema do dia: a Cachaça e as outras bebidas. Ao contrário do que pode parecer, falar em tomar mais Cachaça não quer dizer, necessariamente, tomar mais álcool. O que o brasileiro precisa aprender é que substituir sua opção álcoolica tradicional pelo saboroso álcool da cana pode ser uma opção mais interessante – em vários sentidos. A partir de agora, vamos ver quais são as vantagens da Cachaça em relação a outras bebidas:

  • VODKA

Já que pouca gente toma Vodka pura, o principal momento no qual a Cachaça pode fazer frente à Vodka é na caipirinha. Já experimentou a sua com a Cachaça de qualidade? Lembrando que Cachaça não é a mesma coisa que Aguardente). A caipirinha verdadeira feita com a bebida de qualidade pode ser muito mais saborosa do que a feita com a aguardente de origem russa. Além de poder contar com uma Cachaça envelhecida (coisa impossível para a Vodka), açúcar de cana e álcool de cana se complementam numa combinação de sabores muito mais interessante do que o simples “toque alcoólico da Vodka”. Se o que você busca é o sabor – e não apenas o álcool -, a Cachaça de qualidade pode ser uma excelente opção.

  • CERVEJA

O costume da galera quando chega num bar é pedir uma cerveja boa, normalmente importada ou artesanal – e depois ir “decaindo” ao passar da noite – pedindo as marcas de pior sabor e menor preço. Por que ao invés de fazer isto, não “manter o nível” do sabor? Alternar alguns copos de cerveja com uma pequena dose de Cachaça pode ser uma boa opção para o saldo final da noite: menos quantidade, mais qualidade (e conta mais barata inclusive!).

A Cachaça gelada – no freezer ou servida com pedras de gelo – também pode ser uma substituta tão refrescante quanto a cerveja no churrasco do final de semana. Um consumo responsável da bebida pode garantir mais sabor para seu “momento alcoólico” – e menos barriguinha de chopp.

  • VINHO

Aí você me diz: do vinho a Cachaça não ganha! Eu gosto muito de vinho, e acho que há, sim, ocasiões em que seu sabor e certa suavidade são uma pedida inigualável. No entanto, por muito tempo ele reinou como a bebida mais “gastronômica” existente, ou seja, aquela mais apropriada para ser degustada junto com a boa comida. E é aí que a Cachaça pode trazer novidades. Eu já falei antes que uma das origens para o nome “Cachaça” é o de sua utilização para amaciar a carne do porco (antigamente chamado de cachazo). São cada vez mais numerosas as combinações de pratos com Cachaça, e, tão prolífica também sua utilização como ingrediente na gastronomia.

Erra também quem diz que o vinho é muito mais inofensivo do que a Cachaça para aqueles que têm predisposição ao alcoolismo. Justamente por ser muito mais fraco do que a Cachaça, – e hoje ainda mais “glamouroso” –, o consumo do vinho “engana”. Li e ouvi muitas histórias sobre alcoolismo também com vinho e cerveja. O cuidado deve ser o mesmo para qualquer bebida que envolva álcool.

  • WHISKY

Ninguém diz que Whisky é forte e desce rasgando, dói o olho e coisa e tal. No entanto, geralmente também pouca gente toma o whisky puro ou de má qualidade. E aí “o cara” vai tomar Cachaça ruim, sem gelo, num shot só e reclama que desceu “errado”.

Uma das melhores contribuições do Whisky para a Cachaça é o modo de se apreciá-lo: com gelo. Muita gente acha estranha essa sugestão – mas toda estranheza passa depois que você prova (garanto). “Cachaça on the rocks” (com gelo!) pode ser uma interessantíssima substituta para o destilado escocês. Ao contrário dele, ela tem uma variedade de sabores que casa muito mais com a nossa culinária, e tem também mais opções de sabor. Experimente a variedade de madeiras que a Cachaça oferece – ao invés de ficar preso no bom e velho (e muitas vezes caro!) whisky.

  • LICORES E COMPANHIA

Existem uma série de drinks e licores, ainda que o brasileiro não tenha tanto o costume de consumi-los tanto quanto os norte-americanos e seus famosos “cocktails”. No entanto, a Cachaça oferece uma miríade de combinações mais suaves do que a bebida pura – e que podem agradar muito um público que prefere bebidas mais doces e suavizadas por outros ingredientes. Experimente as opções com limão e mel, cravo e canela, cambuci, e muitas outras.

  • RUM e TEQUILA

Os companheiros latino-americanos da Cachaça também têm muito a oferecer. Mas são ambos bastante diferentes da nossa bebida nacional. O rum, por exemplo, vem da cana também, mas tem características bem diferentes (veja as diferenças entre rum e cachaça). Eles têm também, cada um, seu ritual/drink mais famoso: o Mojito, no caso do rum, e o shot de limão com sal, no caso da bebida mexicana (a Tequila!). Não diria que vale a pena fazer o mesmo com a Cachaça (assim como não vale a pena você tomar uma caipirinha com vodka, oras!). O que é interessante é você provar a versão “brasileira” dos rituais: ao invés da hortelã do cubano Mojito, experimente a pimenta rosa e o manjericão como toques especiais junto com sua Cachaça (fica melhor ainda se você misturar manga ou carambola com cada um dos ingredientes, respectivamente); e, ao invés do sal com limão, experimente o “cajuzinho”: uma dose de cachaça e uma boa e suculenta mordida num caju bem maduro e doce. Hmmmm… Precisa de mais?

 

#Ficam aí as dicas para quem quer variar um pouco na escolha alcoólica na hora do bar, restaurante ou diversão com amigos. Com foco no sabor, o que não vale nunca, em nenhum caso, é exagerar. Afinal, como eu já disse aqui parafraseando uma amiga: “Quem aprecia, não exagera!”
Abraços!

 

Foto: usuário “elbragon”, Flickr, sob licença creative commons.

Anúncios

PUBLICADO POR:

Comentários

  1. […] o lado nobre da Cachaça? E qual é esse lado, afinal?Hoje continuamos o assunto anterior (veja o primeiro post), onde mostramos o quanto a Cachaça pode ser tão boa quanto as outras bebidas na hora de escolher […]

  2. Célio

    outubro 20, 2012

    Por favor , sempre indaguei a vários e não tive resposta , mas já ouvi dizer pela crença popular que cachaça gelada fazia mal e por isso não se tem esse costume, pode me dizer algo sobre isso !!!!!!!

  3. Mapa da Cachaça

    outubro 24, 2012

    Célio. Se a cachaça for de péssima qualidade, ela vai fazer mal em temperatura ambiente, com pedras de gelo e depois de passar no congelador… Não tem jeito – inclusive, ao jogar gelo as impurezas da cachaça podem se destacar no nariz com a diluição do álcool. Com cachaça boa, pode tomar da forma que achar melhor, sem preconceitos. abraços

  4. João lucas

    agosto 25, 2015

    Boa noite
    muito dizem que a cachaça quando apreciada em baixas temperaturas faz mal, pois o liquido fica mais grosso.
    Sou proprietario de um alambique artesanal e dele saem as melhores “especiarias” que ja degustei desde a caninha tradicional, a amarelinha, envelhecida no carvalho , e de sabores variados .
    com a larga experiência em cachaça que adquiri ao dos meus tataravos DIGO COM A MAIOR CERTEZA DO MUNDO , QUE CACHACA GELADA NÃO FAZ MAL ALGUM

  5. Mapa da Cachaça

    agosto 25, 2015

    Concordamos com você João! Inclusive, algumas ficam excelentes geladas ou até mesmo com pedras de gelo. grande abraço

  6. […] estranho, mas não é. A cachaça, assim como outros destilados, possui diversas possibilidades de consumo: pura, com frutas, como ingrediente de algum prato e, sim, geladinha, direto do freezer ou com […]

Seleção de Cachaças

youtube google-plus facebook twitter instagram user filter list