Artigos

Visitando a Cachaça Pendão em Itatiaiuçu

Print Friendly, PDF & Email

Fomos até o alambique da Cachaça Pendão pra conhecer a sua história e mostrar pra vocês as etapas do processo de produção da cachaça

Nós do Mapa da Cachaça estamos viajando pelo Brasil em busca de alambiques. Na maioria das vezes, não encontramos apenas boas cachaças, mas também uma paisagem linda, pessoas interessantes e muitas histórias boas. Dessa vez nosso destino era a Fazenda Xodó, para conhecermos o alambique que produz as cachaças Pendão OuroPendão PrataPendão Amburana, em Itatiaiuçu – Minas Gerais.

Fachada da Cachaça Pendão

Itatiaiuçu é um desses lugares especiais que, graças ao Mapa da Cachaça, temos a oportunidade de conhecer.  Fomos convidados pelo produtor Giovanni Viotti para conhecer seu alambique a 80 km de Belo Horizonte. Além de conhecer o alambique e sua cachaça, fomos com o objetivo de fazer um video para mostrarmos a produção da Cachaça Pendão.

Saímos de São Paulo na segunda-feira, dia 10 de outubro. Ao chegarmos do aeroporto, fomos direto para o hotel no centro de Belo Horizonte. Como das últimas vezes, ficamos perto da Av. Amazonas, próximo ao bairro Savassi, onde tem barzinho que não acaba mais. Como queríamos acordar cedo, jantamos no hotel mesmo e fomos para os quartos. No dia seguinte, continuaríamos nossa viagem em busca de mais um alambique.

Na terça de manhãzinha, pegamos a BR-381 sentido São Paulo. No caminho passamos pelo Parque Inhotim – que vale demais a visita! É uma mistura de parque com museu a céu aberto. Já falamos sobre Inhotim por aqui porque lá é um lugar onde se pode beber uma boa cachacinha.

Antes de sair de São Paulo, fizemos uma pesquisa sobre Itatiaiuçu. O nome da cidade significa “pedra grande dentada” em idioma indígena. Observando a paisagem é fácil de entender. A cidade fica na Cordilheira do Espinhaço, nas encostas da Serra do Itatiauiçu – uma região muito rica em minério de ferro, formada por cadeias montanhosas de pedras de cumes serrilhados que lembram dentes.

Serra do Itatiaiuçu - Pedra Grande Dentada

Quem for sair de BH vai achar o caminho até Itatiaiçu muito fácil. É praticamente uma linha reta. Depois de mais ou menos duas horas de estrada, com direito a uma parada para um pão de queijo sensacional, já estávamos na porteira da fazenda Xodó.

Caminho até o alambique da Cachaça Pendão

O alambique da Cachaça Pendão foi construído em 1992 por José Onofre como alternativa para o gado leiteiro. Se o leite não estava vendendo bem, o plano era produzir cachaça. O patriarca da família Onofre era conhecido como “Pendão”, apelido carinhoso dado devido sua alta estatura e avantajada massa corpórea. Durante a viagem, aprendi também que pendão é o nome dado ao florescimento da cana-de-açúcar. A cana florescida é a mais alta do canavial. A  sua flor tem um branco acinzentado muito bonito, mas não é bem-vindo em uma produção de cachaça porque sinaliza a redução da quantidade de açúcar produzida pela cana – sem açúcar a fermentação fica prejudicada . Por isso, na fazenda Xodó, o único Pendão mesmo era o José Onofre.

Florada da cana-de-açúcar: pendão

Em 1995 é destilada a cachaça batizada de Xodó. Nesse mesmo ano, o pai da família e idealizador da ideia vem a falecer deixando o alambique aos cuidados dos filhos. Em sua homenagem, a família registra em cartório um novo nome para o destilado: Cachaça Pendão. Durante anos, os herdeiros deram continuidade ao projeto do pai.

Recentemente, no começo de 2011, o empresário Giovanni Viotti comprou o alambique e a marca da família Onofre. Com experiência nos negócios, Giovanni passou a administrar o futuro dessa tradicional marca de Itatiaiuçu. Desde então a produção passou por diversas modificações, principalmente no processo de fermentação que agora tem uma sala controlada e equipamentos de ponta.

Preparando garapa para fermentação da Cachaça Pendão

Na destilação a estrutura do alambique de cobre sofreu alguns mudanças, mas o corpo ainda é o mesmo dos tempos de José Onofre.

Destilação da Cachaça Pendão

Para o armazenamento, a cachaça agora passa por tonéis de amburana e para o envelhecimento são mais de 80 barris de carvalho.

Barril de Carvalho da Cachaça Pendão

Na nova gestão foi implementado também um sistema de reaproveitamento do vinhoto – o líquido que sobra após a destilação. Se o vinhoto for jogado diretamente na natureza pode contaminar rios e solos. Na fazenda Xodó, esse excedente é tratado e usado como fertilizante para a plantação de forma controlada.

Vinhoto Tratamento no alambique da Cachaça Pendão

Nas nossas viagens por alambiques, percebo uma nova geração de produtores de cachaça. Eles são pessoas como Giovanni Viotti – empresários bem sucedidos, com experiência e visão, seguindo o sonho de produzir uma cachaça que se enquadre entre as melhores do país. Para cumprir esse objetivo, a Cachaça Pendão é uma cachaça produzida com tecnologia, sustentabilidade, cuidados de especialistas e dedicação de funcionários. Sem contar que está em um lugar lindo, pertinho de Belo Horizonte.

Vista da estrada do alambique da Cachaça Pendão

Depois de conhecermos toda a produção da cachaça, fomos todos comer um belo almoço na Fazenda Xodó acompanhados por Giovanni e sua família. Finalizamos o dia com novos amigos e um belo prato típico da cozinha mineira!

Almoço no alambique da Cachaça Pendão

Produtores da Cachaça Pendão e Mapa da Cachaça

[adsanity_group group_ids=5172 num_ads="2" num_columns="2"]
Mapa da Cachaça

Mapa da Cachaça

Somos uma referência cultural, histórica e sensorial sobre cachaça. Gosta de cachaça boa? Então siga o Mapa da Cachaça.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários

5 comentários

  1. Boa tarde! eu venho saindo e conhecendo toda a nossa Minas – Gerais. Faltam só algumas cidades do Nosso Estado . Sendo assim gosto muito de conhecer as nossa cidades do nosso Estado . Sou fanatico por MG. E pretendo conhecer todas as cidade do estado. Contato: (31) 95672515. E-mail. [email protected]

  2. Prezados Srs;
    Atualmente fixei residência em SC,mais precisamente no litoral,aprendi a negociar com cachaças artesanais desde o ano de 2004;Adoro a vida do campo,adoro cheirar oxigênio,juntamente com os cantos de passaros,Deus me proporcionou a dádiva de poder conhecer este paraiso,que é o estado de Minas Gerais,conheço a cidade de Salinas,Lavras,Araxá,Taobeiras etc,etc,etc.Gostaria de poder me expressar muito mais,infelizmente isso não é possível.Portando agradeço desde já por esta oportunidade.
    Atenciosamente,Gilson Mendonça dos Santos – Cachaças do Brazil – SC

  3. Muito interessante esse site pois nos esclarece várias dúvidas e nos ensina a produzir uma cachaça de mais qualidade e sermos mais responsável com a natureza.