Macunaíma, novo clássico da coquetelaria brasileira - Mapa da Cachaça
Verallia

Macunaíma, novo clássico da coquetelaria brasileira

02 de 05 de 2019

Macunaíma, o coquetel tem potencial de representar a coquetelaria brasileira em todos os cantos do mundo pela sua brasilidade e simples preparo.

Macunaíma, coquetel com cachaça é clássico da coquetelaria brasileira

Macunaíma, herói literário nacional virou sinônimo de drinque para representar uma coquetelaria brasileira

Arnaldo Hirai e Renato Martins são os proprietários do Boca de Ouro, um dos balcões mais concorridos de São Paulo e um dos favoritos dos bartenders da cidade. Desde 2014, servem o Macunaíma, coquetel inspirado no clima da Copa do Mundo do Brasil e que nasceu batizado como Caxirola, instrumento musical oficial do evento esportivo. Como o instrumento não se popularizou nos estádios, Arnaldo bolou um nome mais adequado para esse drinque.

O Macunaíma é um coquetel doce que lembra mel, mas com notas de especiarias e leve amargor trazido pela cachaça armazenada em bálsamo e pelo Fernet. Além de ser muito saboroso, o Macunaíma tem outro ponto favorável: a facilidade de preparo – argumento que fortalece o papel do coquetel como um representante da coquetelaria brasileiro pelo mundo e uma plataforma de divulgação da cachaça ao lado da Caipirinha e do Rabo de Galo.

Anúncios

Receita

Estilo

Drinque batido, servido num copo de café de vidro

Porção

1 porção

Ingredientes

50 ml de cachaça armazenada em bálsamo, como a Salinas Bálsamo
7 ml de Fernet Branca
22 ml de suco de limão tahiti
30 ml de xarope de açúcar
gelo

Preparo

Bata todos os ingredientes em uma coqueteleira com bastante gelo. Sirva com dupla coagem em um copo baixo sem gelo.

PUBLICADO POR:

youtube google-plus facebook twitter instagram user filter list