Coquetel com café e cachaça para a Semana da Cachaça e do Café Mineiro - Mapa da Cachaça
Verallia

Coquetel com café e cachaça para a Semana da Cachaça e do Café Mineiro

06 de 04 de 2019

Experimente o Mineirinho Gourmet, uma receita de coquetel com café e cachaça para comemorar a Semana do Café e da Cachaça Mineira.

No 21 de maio comemora-se o dia da Cachaça Mineira, e no 24, o dia Nacional do Café. Duas bebidas em destaque na produção gourmet do país, e que têm em comum uma região: Minas Gerais. O estado é lar da maior produção artesanal de Cachaça, e também líder nos rankings que avaliam a bebida. Como se não bastasse, também é lá que está a primeira região a ter Indicação Geográfica no café: a região do Cerrado Mineiro.

Selo de Indicação Geográfica do café do Cerrado Mineiro

Selo de Indicação Geográfica do café do Cerrado Mineiro

Localizado no noroeste do estado, o Cerrado vem se profissionalizando na produção da bebida gourmet, e é hoje reconhecido como produtor de excelência (saiba mais sobre a região neste post do especialista Ensei Neto). A Indicação Geográfica (IG) é uma espécie de patente que só pode ser utilizada por um produtor daquela região, se ele seguir aqueles determinados padrões (saiba mais sobre a Indicação Geográfica da Cachaça). Recentemente, Minas Gerais conseguiu o selo IG  para a região de Salinas, o que fortalece a bendita como tão ou até mais famosa que o café mineiro.

Uma curiosidade é que nem a Cachaça nem o café mineiros de qualidade foram sempre os mais famosos. Como conto em meu livro (“De Marvada a Bendita”, Ed Matrix, R$24,00), Minas Gerais já foi lar para alambiques que produziam cachaça ruins. Na época da corrida do ouro, os alambiques de lá não eram famosos pelo cuidado na produção. Um século dali, o café teria destaque em São Paulo durante a República do Café-com-Leite. Hoje, no entanto, a situação é completamente diferente: o estado é até responsável pelo destaque destes produtos no país e no exterior.

Para comemorar ambas as datas, o Mapa da Cachaça sugere um drink com café que casa muito bem estas duas bebidas.

Utilizamos uma Cachaça mineira premiada e tradicional, envelhecida em carvalho e bálsamo (40º. G.L). E, para honrar o café do estado e a Cachaça, escolhemos uma marca chamada Madame D’Orvilliers, do Cerrado, em grãos. Conhecido por uma baixa acidez aliada a um corpo intenso, o café do cerrado têm notas de caramelo e nozes, e vai muito bem com as notas do carvalho e a suavidade de Cachaça escolhida.

Aí vai a receita do drink com café e cachaça que batizei de Mineirinho Gourmet:

coquetel com café e cachaça

Mineirinho Gourmet, café com cachaça – dois ingredientes bem mineiros.

Anúncios

Receita

Autor

Renato Figueiredo

Porção

1 porção

Ingredientes

50 ml de Cachaça Mineira de Alambique de qualidade (envelhecida em bálsamo, de preferência)
50 ml de espresso (neste post escolhemos harmonizar a Cachaça com o café Madame D’Orvilliers, mas fique a vontade para fazer sua própria combinação)
1 colher de sopa de mel (usamos mel de flor de laranjeira, para combinar com as notas do café)
1 colher de sopa de creme de leite
3 cubos de gelo

Modo de Preparo

Comece tirando o espresso cuidadosamente (veja dicas aqui neste video). A cremosidade do espresso é a mais indicada para esta receita, mas se você não tiver uma máquina de espresso em casa, faça um café coado mais forte.

Coloque o café numa coqueteleira

Adicione o mel. Aproveite o calor do café para dissolvê-lo.

Adicione o creme de leite, a Cachaça e o gelo.

Agite bem, coe, sirva e comemore!

PUBLICADO POR:

Comentários

Seleção de Cachaças

youtube google-plus facebook twitter instagram user filter list