‘Novo’ French 75: um coquetel clássico com cachaça e espumante - Mapa da Cachaça
Ethylica

‘Novo’ French 75: um coquetel clássico com cachaça e espumante

16 de 12 de 2019

Em projeto da Santo Grau, o bartender Frajola propõe releituras de grandes clássicos com cachaça, como o icônico French 75

French 75 - Cocktail

O French 75 ganha nova versão feita com cachaça Santo Grau Coronel Xavier Chaves

O French 75 é um dos coquetéis mais icônicos do mundo da coquetelaria e sempre está associado à elegância, já que a apresentação deste drink é feita em uma taça cupê, ou de champagne, em que o espumante e o gin se equilibram com o suco de limão.

A história deste coquetel praticamente atravessa o século XX e tem várias versões relacionadas à sua criação, receita original e apresentação. O mais certo de tudo é que de fato o nome deste ícone da coquetelaria internacional foi uma homenagem ao Soixante-Quinze (setenta e cinco), ou Canon de 75 modèle 1897, que é um tipo de canhão francês muito usado pelo exército durante a I Guerra Mundial.

Essa arma era constantemente citada durante o período por ter sido um símbolo de esperança na batalha contra a Alemanha, já que ela era capaz de disparar 15 rodadas por minuto e tinha (para a época) qualidades que se referiam à portabilidade.

O primeiro nome associado à invenção do coquetel se dá ao francês Henry Tépé, do Henry’s Bar, em Paris, por volta de 1914/1915. Batizado como Soixante-Quinze, na época o coquetel era sempre relacionado com a potência do álcool com a potência da arma e sempre diziam que o drink ‘nocauteava’ a quem o bebesse.

A primeira menção escrita relacionada ao coquetel aconteceu em 1915, pelo jornal estadunidense The Washington Herald, em que o correspondente de guerra E. Alexander Powell sugere que a receita originou-se no front de batalha e se tornou popular, sendo trazido à América.

Na época, a receita consistia em gin, brandy de maçã, grenadine e suco de limão siciliano. Ao longo dos anos, o Soixante-Quinze virou o 75 Cocktail e depois o French 75, e as receitas também foram sofrendo alterações junto com o nome.

A receita e a forma como é servido o coquetel que conhecemos atualmente foi elaborado por volta dos anos de 1927 e consiste em suco de limão siciliano, gin, espumante e açúcar.

O ícone francês com cachaça

Mas, você já pensou em juntar o espumante com cachaça em uma receita semelhante ao French 75? Pois o bartender Frajola (ex-Subastor) fez uma pesquisa sensorial para o projeto Novos Clássicos, da Santo Grau, e propõe o drink com cachaça Coronel Xavier Chaves no lugar do gin.

A Santo Grau Coronel Xavier Chaves é uma cachaça que não passa por madeira e tem um sabor agreste que combina com a acidez do limão tahiti, escolhido ao invés do limão siciliano, tradicionalmente usado na versão clássica da receita clássica.

A cachaça Santo Grau Coronel Xavier Chaves é produzida no mais antigo alambique ainda em funcionamento no Brasil. O processo de produção artesanal segue a mesma tradição há quase 3 séculos e a cana ainda é moída pela força de uma antiga roda d’água.

Confira abaixo os ingredientes e modo de preparo:

Receita

Receita

Novo French 75

Autor

Frajola

Ingredientes

- 30 ml de cachaça Santo Grau Coronel Xavier Chaves
- 25 ml de suco de limão tahiti
- 15 ml de xarope de açúcar
- Gelo
- Completar com espumante

Modo de preparo

01. Em uma coqueteleira ou copo adicione, o suco de limão, o xarope de açúcar, a cachaça e o gelo.
02. Transfira de um copo para o outro o líquido, até que faça uma mistura homogênea.
03. Despeje na taça e complete com o espumante.

PUBLICADO POR:

Comentários

Seleção de Cachaças

youtube google-plus facebook twitter instagram user filter list
%d blogueiros gostam disto: