O vinhoto, ou vinhaça, é o resultado de uma parte do processo da produção da cachaça e já foi o vilão do meio ambiente, porém hoje é um ótimo aliado da agricultura sustentável – saiba o porquê

Controle de Vinhoto da cachaça Encantos da Marquesa - Indaiabira - Minas Gerais

Nos últimos tempos ouvimos muitos produtores de cachaça afirmando que reaproveitam o vinhoto nas lavouras de cana-de-açúcar como adubo, ou na alimentação do gado. Mas afinal de contas, o que é o vinhoto?

O vinhoto, ou vinhaça, é um composto químico líquido que surge através do processo industrial que transforma a cana-de-açúcar em álcool. Essa substância residual é composta por água, matéria orgânica e rica em proteína e também minerais, como potássio. O cálculo estimado é que para a produção de cada litro de álcool são gerados entre 10 a 12 litros de vinhaça.

A vinhaça também surge na produção do melaço (que é a sobra da produção de açúcar), porém os níveis de quantidade de elementos encontrados pode variar. No passado não tão distante, o vinhoto era o pesadelo dos produtores e dos ambientalistas, que não sabiam o que fazer com essa sobra e acabavam fazendo o descarte em áreas de rios e mananciais, o que degradava o meio ambiente.

Porém com pesquisas avançadas voltadas para o setor, descobriu-se que o vinhoto podia ser um aliado na cadeia produtiva do cultivo da cana-de-açúcar tendo como principal função a adubação do solo, por conta da alta concentração de potássio – mineral que ajuda no processo de fotossíntese, absorção de nutrientes e outras reações enzimáticas da planta.

Caso a propriedade em que é produzida a cana-de-açúcar também tenha criação de animais, o vinhoto in natura pode ser usado na suplementação da alimentação, já que é um subproduto rico em matéria orgânica e proteína bruta, e é um ótimo alimento para algumas espécies de peixes – como mostrado em artigo científico do Journal of Environmental Management.

Qual o impacto do vinhoto na adubação?

Apesar de o uso da vinhaça na adubação ter resolvido o problema dos descartes indevidos na natureza, ainda é pesquisado qual o impacto que este subproduto pode ter no solo de tais plantações.

Uma pesquisa conduzida pela Esalq-Usp, de Piracicaba, fez uma avaliação de como reagiam os organismos que vivem no solo e que dependem dele para viver após a utilização de vinhaça na adubação. Na fase investigativa, foram aplicadas diferentes concentrações de vinhoto em solos distintos e foram observados seres vivos comuns a esses habitats, como as minhocas, pequenos artrópodes e ácaros.

O que os estudos revelaram nessa primeira fase é que os locais que receberam altas concentrações de vinhaça na aplicação no solo tiveram a vida de alguns organismos comprometidos, em que foi-se constatado a diminuição da fauna local e também na diversidade dos micro-organismos. Ou seja, o mais adequado até o momento é um uso controlado da substância através de análises preventivas e monitoramento.

A Agência Embrapa de Informação Tecnológica (Ageitec), também constatou que o uso excessivo da vinhaça pode provocar o retardamento da maturação da cana, com a redução da sacarose na planta – o que prejudica o resultado final. Outra preocupação é que de que o uso do resíduo a longo prazo possa também afetar os lençóis freáticos.

Enquanto as pesquisas avançam nesse sentido, o mais indicado até o momento é utilizar o vinhoto de forma controlada para evitar possíveis problemas no futuro. A ideia é que se crie uma regulamentação que utilize ensaios ecotoxicológicos para analisar os efeitos de produtos químicos no meio ambiente e em todo ecossistema em um futuro próximo (que seria o ideal).

A Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) vem regulamentando a aplicação da vinhaça nos solos de plantações. O objetivo geral deste controle seria evitar danos ambientais, principalmente os de caráter químico e físico.

Portanto a conclusão até o momento é de que a vinhaça deixou de ser um incômodo para o produtor, que pode reutilizá-lo na adubação do solo, porém de forma controlada – até que as pesquisas avancem e tragam a solução para melhorar o uso deste subproduto – que podem ser as análises individuais de cada ecossistema e também de cada solo.

Participe do nosso grupo no WhatsApp e receba em primeira mão nossas novidades, eventos e promoções

Mapa da Cachaça

Mapa da Cachaça

O Mapa da Cachaça é uma premiada plataforma multimídia com o objetivo de compartilhar informações sobre a cultura, história, aromas e sabores do destilado brasileiro.

Quer receber no seu e-mail 5 aulas gratuitas sobre cachaça? Assine nossa newsletter exclusiva e durante 5 dias te enviaremos o melhor conteúdo sobre o destilado brasileiro!

Compartilhe esse artigo

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Dadinhos de madeira

Dadinhos de Madeira 1kg – Sem Tosta

Um quilo de dadinhos de madeiras sem tosta para envelhecimento acelerado. As opções de madeiras são: Amburana, Bálsamo, Carvalho, Castanheira, Cumaru, Eucalipto, Ipê, Jaqueira, Jequitibá, Putumujú

Comprar
mood_bad
  • Ainda não há comentários.
  • Adicionar um comentário