Rótulos tipográficos das cachaças do norte de Minas Gerais - Mapa da Cachaça
Verallia

Rótulos tipográficos das cachaças do norte de Minas Gerais

13 de 04 de 2015

Meu desejo com este artigo é registrar meu apreço pelos rótulos de cachaça tipográficos. Já escrevi sobre o design de alguns rótulos de cachaça e, em muitos dos escolhidos, destaquei o primor de suas letras. Neste quero falar dos rótulos apenas tipográficos (all type). Não sou uma especialista no assunto, deixo a análise técnica e histórica para meus colegas que estudam e produzem tipografia, designers que têm muita propriedade para uma análise bem feita. Por isso, motivada pelo desejo de abrir este espaço para aprofundar o debate, vou me ater aos aspectos que me emocionam e inspiram meu dia a dia como designer, apreciadora da cachaça e da cultura nacional.

Em minhas andanças pelo país, observo que algumas localidades, em sua maioria pequenas comunidades, conservam uma forte identidade tipográfica vernacular. Seja nas placas de sinalização esculpidas em madeira do artesão João Márcio em Monte Alegre do Sul, interior de São Paulo, ou nas fachadas do comércio na Ilha do Marajó, com suas letras incríveis pintadas à mão. A tipografia local ajuda a compor a colcha de retalhos que é a identidade cultural de cada lugar. Com a cachaça é a mesma coisa: estudar e observar o uso da letra nos rótulos ajuda a contar a história do design brasileiro e da própria cachaça.

Tipografia em comércio na Ilha do Marajó - PA

Tipografia na fachada de comércio na Ilha do Marajó – PA

Me encantam os rótulos de cachaça que mantém a tradição de uma época de restrições gráficas, onde os rótulos eram criados utilizando apenas letras e adornos de blocos de chumbo ou madeira e outros têm suas letras desenhadas manualmente. Neste contexto, muitas vezes o único recurso para impressão em média escala eram as tipografias locais, em gráficas que utilizam tipos móveis – a mesma tecnologia inventada por Johannes Gutenberg no Século XV ou Linotipias, um avanço tecnológico para época criado por Ottmar Mergenthaler, 1884.

A restrição exigia muita habilidade do profissional para diagramar o texto para que o rótulo ficasse atraente, além da aptidão necessária para operar as complexas impressoras. Hoje, mesmo sem as mesmas limitações, muitos rótulos seguem esta linguagem, que é tão representativa da cachaça: com estética minimalista os rótulos tipográficos são mais um tesouro da história do design gráfico.

Como exemplos de rótulos tipográficos destaco  a monocromática Lua Cheia, a famosa Havana e uma das minhas favoritas (no design e no copo) a cachaça Providência. Todas do Norte de Minas Gerais, região de Salinas e Januária. Segundo nossas fontes em Salinas foram os rótulos de Januária, dos anos 1930 que influenciaram os de Salinas. Por sua vez, todos os rótulos desta região eram impressos em Montes Claros, a maior cidade do Norte de Minas.

A mensagem por trás do rótulo da cachaça Havana é simplicidade: essa simplicidade que possui as coisas verdadeiramente nobres e sofisticadas. Considerada um ícone da cachaça brasileira – e para muitos críticos a melhor cachaça do Brasil (mais aqui) -, o rótulo combina com a personalidade do criador, Anísio Santiago. E Segundo familiars foi ele mesmo que orientou a criação. Mesmo com o sucesso da marca sempre conservou-se um homem simples e fiel a suas origens. O registro da marca Havana é de 1946, época em que o sistema de impressão vigente era a litogravura, tipografia ou linotipia, já que as modernas off set só entrariam em atividade no Brasil a partir dos anos 60. Deduzo que no Norte de Minas Gerais as gráficas modernas demoraram ainda mais para se instalarem. Na imagem observamos um rótulo muito antigo da cachaça bem parecido com o rótulo atual.

Rótulo Antigo da Cachaça Havana

Rótulo antigo da Cachaça Havana colado no barril de bálsamo onde a cachaça envelhece

A Havana foi uma das primeiras a obter registro da fabricação, criar rótulo e registrar-se na junta comercial local. Podemos deduzir (já que não temos muita informação histórica), que várias marcas da região foram influenciadas pelo estilo da Havana. A Lua Cheia, é de 1972 e tem rótulo tipográfico, transmite tradição e perenidade. A Cachaça Providência, de Buenópolis, também tem o rótulo com o nome na diagonal – otimizando espaço – e moldura decorada com folhagens, além de uma pequena ilustração de um galo. Ainda assim, a grande protagonista ali é a tipografia.

E você? Não acha que estes rótulos tipográficos trazem esta aura de cachaça tradicional? Lembra de algum exemplo de rótulo contemporâneo que utiliza desta linguagem para ganhar algum “peso” histórico em sua imagem de marca? Este será assunto para o próximo artigo.

Anúncios

PUBLICADO POR:

youtube google-plus facebook twitter instagram user filter list