Qual a diferença entre licor de cachaça, bebida mista e aguardente composta? - Mapa da Cachaça
Verallia

Qual a diferença entre licor de cachaça, bebida mista e aguardente composta?

02 de 12 de 2019

Além de produzir cachaça, alguns produtores investem na produção de outras bebidas, como licor de cachaça, bebida mista e aguardente composta; entenda as diferenças

O mercado de bebidas destiladas tem ganhado cada vez mais força no Brasil, o que torna o consumidor mais curioso e ávido por novidades. Para aumentar o portfolio e trazer inovação para as prateleiras, alguns produtores de destilados investem também na produção de outras bebidas como licores de cachaça, aguardentes compostas e bebida mistas.

Podendo ser classificadas como menos alcoólicas, mais doces e com aromas de especiarias e frutas, essas bebidas podem ser muito distintas e versáteis na hora do consumo.

Infusão limão no copo de vidro

Uma das técnicas para produção de licores é a meceração da fruta na base alcoólica

Uma breve história dos licores

Os licores são bebidas doces produzidas da mistura de uma base destilada com frutas, temperos, flores, sementes, raízes, ervas e um adoçante que por ser sacarose, mel ou glicose.

Segundo a instrução normativa do MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), são classificados licores a bebida alcoólica que contém uma graduação alcoólica de 15% a 54% a vinte graus Celsius, com um percentual de açúcar superior a trinta gramas por litro.

O licor provavelmente é uma das bebidas mais antigas do mundo.  Receitas foram encontradas em túmulos egípcios e pergaminhos da Grécia antiga, porém foi na Idade Média que os licores se desenvolveram como categoria, principalmente por causa dos monges, que eram os médicos desse período, e faziam diversas receitas de plantas e ervas medicinais em infusão com álcool. 

No século XV os italianos se tornaram referência na produção de licores, em que cada casa nobre tinha a própria receita especial. Com a ajuda das especiarias trazidas do Oriente pelo comércio maritmo, novos ingredientes começaram a fazer parte das receitas dos licores europeus. 

Como são feitos os licores?

Os licores são feitos com a adição de ingredientes de origem vegetal (laranja, chocolate, gengibre) ou animal (mel, ovo) a uma base alcoólica destilada (ou até mais de uma) e em seguida adoçado. Existem diversos métodos para extrair os sabores dos frutos e botânicos, como a imersão, maceração, infusão e destilação. 

  • Licor seco: Aquele que tenha na composição e conservação, até o momento de consumo, mais de 30 gramas e no máximo 100 gramas de açúcares por litro.
  • Licor fino (ou licor doce):  A quantidade de açúcar por litro que fique entre 100 e no máximo 350 gramas por litro.
  • Licor escarchado, ou licor cristalizado, é a bebida definida que tenha uma quantidade saturada de açúcares parcialmente cristalizados.
  • Licor creme: Muitos licores são descritos como “creme”, o que caracteriza à qualidade da bebida e também à textura, que por muitas vezes são feitos com produtos lácteos. No Brasil, os licores denominados “creme” devem mais de 350 gramas de açúcar por litro, já na Europa esse mínimo é de 200 gramas.  

Os licores de cachaça

A maioria dos licores tem como base um álcool neutro, sem características sensoriais marcantes. No entanto, é bastante popular no Brasil os chamados licores de cachaça. Como o nome sugere, esses licores têm cachaça como o destilado base da mistura. A maioria são produzidos a partir da infusão de frutas e especiarias como jabuticaba, laranja, maracujá, chocolate, café com cachaça.

Licor Fino de Cachaça

A Gouveia Brasil produz um licor fino de cachaça feito com tangerina, marolo, gengibre, capim cidreira e amêndoas, que são infusionadas em cachaça envelhecida por 10 anos em tonéis de amburana, em que o licor repousa com o açúcar de cana, até criar uma textura exclusiva.

Bebida Mista

A bebida mista tem na regulamentação itens muito semelhantes ao licor, já que caracteriza-se por também ser uma bebida que pode ser feita com a mistura de uma ou mais bebidas alcoólicas, com uma parte não-alcoólica de origem animal ou vegetal.

A diferença se dá que a bebida mista pode ter a de 0,5% a 54% de graduação alcoólica a 20 graus Celsius. Outra diferença importante está na adição de açúcar: licor exige o mínimo de 30 gramas de  açúcar por litro, já na bebida mista a adição de açúcar é opcional. Outra diferença é que a bebida mista pode ser gaseificada, desde que possua a graduação alcoólica de até 15%.

Bebida Mista

A Mei Drink é um exemplo de bebida mista A graduação alcoólica de 18% por volume e sabores de açaí, mel, limão e jabuticaba.

Aguardente Composta

Jós, bebida mista de jambu

A conhecida cachaça de jambu na verdade é uma aguardente composta

Já a aguardente composta é uma bebida que tem a graduação alcoólica entre 38% a 54% por volume e é resultante da adição de aguardente em substâncias de origem vegetal ou animal, segundo o MAPA. A aguardente composta também só pode ter até 6g de sacarose por litro, o que a difere bastante do licor e da bebida mista nesse quesito.

Há no mercado diversas aguardentes compostas, para citar alguns exemplos temos a popular “cachaça de jambu”, a Azulada e a Gabriela Cravo e Canela de Paraty, e Busca Vida.

Anúncios

PUBLICADO POR:

Comentários

  1. […] época, passaram a produzir um licor creme feito com o leite de cabra que fazia bastante sucesso quando era vendido nas feiras que […]

Seleção de Cachaças

youtube google-plus facebook twitter instagram user filter list