Além de produzir cachaça, alguns produtores investem na produção de outras bebidas, como licor de cachaça, bebida mista e aguardente composta; entenda as diferenças

O mercado de bebidas destiladas tem ganhado cada vez mais força no Brasil, o que torna o consumidor mais curioso e ávido por novidades. Para aumentar o portfolio e trazer inovação para as prateleiras, alguns produtores de destilados investem também na produção de outras bebidas como licores de cachaça, aguardentes compostas e bebida mistas.

Podendo ser classificadas como menos alcoólicas, mais doces e com aromas de especiarias e frutas, essas bebidas podem ser muito distintas e versáteis na hora do consumo.

Infusão limão no copo de vidro
Uma das técnicas para produção de licores é a meceração da fruta na base alcoólica

Uma breve história dos licores

Os licores são bebidas doces produzidas da mistura de uma base destilada com frutas, temperos, flores, sementes, raízes, ervas e um adoçante que por ser sacarose, mel ou glicose.

Segundo a instrução normativa do MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), são classificados licores a bebida alcoólica que contém uma graduação alcoólica de 15% a 54% a vinte graus Celsius, com um percentual de açúcar superior a trinta gramas por litro.

O licor provavelmente é uma das bebidas mais antigas do mundo.  Receitas foram encontradas em túmulos egípcios e pergaminhos da Grécia antiga, porém foi na Idade Média que os licores se desenvolveram como categoria, principalmente por causa dos monges, que eram os médicos desse período, e faziam diversas receitas de plantas e ervas medicinais em infusão com álcool. 

No século XV os italianos se tornaram referência na produção de licores, em que cada casa nobre tinha a própria receita especial. Com a ajuda das especiarias trazidas do Oriente pelo comércio maritmo, novos ingredientes começaram a fazer parte das receitas dos licores europeus. 

Como são feitos os licores?

Os licores são feitos com a adição de ingredientes de origem vegetal (laranja, chocolate, gengibre) ou animal (mel, ovo) a uma base alcoólica destilada (ou até mais de uma) e em seguida adoçado. Existem diversos métodos para extrair os sabores dos frutos e botânicos, como a imersão, maceração, infusão e destilação. 

  • Licor seco: Aquele que tenha na composição e conservação, até o momento de consumo, mais de 30 gramas e no máximo 100 gramas de açúcares por litro.
  • Licor fino (ou licor doce):  A quantidade de açúcar por litro que fique entre 100 e no máximo 350 gramas por litro.
  • Licor escarchado, ou licor cristalizado, é a bebida definida que tenha uma quantidade saturada de açúcares parcialmente cristalizados.
  • Licor creme: Muitos licores são descritos como “creme”, o que caracteriza à qualidade da bebida e também à textura, que por muitas vezes são feitos com produtos lácteos. No Brasil, os licores denominados “creme” devem mais de 350 gramas de açúcar por litro, já na Europa esse mínimo é de 200 gramas.  

Os licores de cachaça

A maioria dos licores tem como base um álcool neutro, sem características sensoriais marcantes. No entanto, é bastante popular no Brasil os chamados licores de cachaça. Como o nome sugere, esses licores têm cachaça como o destilado base da mistura. A maioria são produzidos a partir da infusão de frutas e especiarias como jabuticaba, laranja, maracujá, chocolate, café com cachaça.

Licor Fino de Cachaça
A Gouveia Brasil produz um licor fino de cachaça feito com tangerina, marolo, gengibre, capim cidreira e amêndoas, que são infusionadas em cachaça envelhecida por 10 anos em tonéis de amburana, em que o licor repousa com o açúcar de cana, até criar uma textura exclusiva.

Bebida Mista

A bebida mista tem na regulamentação itens muito semelhantes ao licor, já que caracteriza-se por também ser uma bebida que pode ser feita com a mistura de uma ou mais bebidas alcoólicas, com uma parte não-alcoólica de origem animal ou vegetal.

A diferença se dá que a bebida mista pode ter a de 0,5% a 54% de graduação alcoólica a 20 graus Celsius. Outra diferença importante está na adição de açúcar: licor exige o mínimo de 30 gramas de  açúcar por litro, já na bebida mista a adição de açúcar é opcional. Outra diferença é que a bebida mista pode ser gaseificada, desde que possua a graduação alcoólica de até 15%.

Bebida Mista
A Mei Drink é um exemplo de bebida mista A graduação alcoólica de 18% por volume e sabores de açaí, mel, limão e jabuticaba.

Aguardente Composta

Jós, bebida mista de jambu
A conhecida cachaça de jambu na verdade é uma aguardente composta

Já a aguardente composta é uma bebida que tem a graduação alcoólica entre 38% a 54% por volume e é resultante da adição de aguardente em substâncias de origem vegetal ou animal, segundo o MAPA. A aguardente composta também só pode ter até 6g de sacarose por litro, o que a difere bastante do licor e da bebida mista nesse quesito.

Há no mercado diversas aguardentes compostas, para citar alguns exemplos temos a popular “cachaça de jambu”, a Azulada e a Gabriela Cravo e Canela de Paraty, e Busca Vida.

Mapa da Cachaça

Mapa da Cachaça

O Mapa da Cachaça é uma premiada plataforma multimídia com o objetivo de compartilhar informações sobre a cultura, história, aromas e sabores do destilado brasileiro.

Quer receber no seu e-mail 5 aulas gratuitas sobre cachaça? Assine nossa newsletter exclusiva e durante 5 dias te enviaremos o melhor conteúdo sobre o destilado brasileiro!

Compartilhe esse artigo

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
Dadinhos de madeira

Dadinhos de Madeira 1kg – Sem Tosta

Um quilo de dadinhos de madeiras sem tosta para envelhecimento acelerado. As opções de madeiras são: Amburana, Bálsamo, Carvalho, Castanheira, Cumaru, Eucalipto, Ipê, Jaqueira, Jequitibá, Putumujú

Comprar
Adicionar um comentário

Já se inscreveu no Mapa da cachaça?

40 mil já fazem parte da nossa comunidade.

Se inscreva agora e receba no seu e-mail o melhor do Mapa da Cachaça