Princípios para Divulgação da Cachaça no Brasil - Mapa da Cachaça
Verallia

Princípios para Divulgação da Cachaça no Brasil

13 de 04 de 2011

O trabalho de valorização da Cachaça no Brasil é uma tarefa delicada, porém não impossível de ser feita por qualquer um que se interesse por isso. Hoje, vamos falar de alguns pontos cruciais para que você, apreciador da bebida E/OU da cultura brasileira, possa embarcar nessa tarefa com eficiência e dirigir a imagem da bebida para um “lugar” legal em nossa sociedade. Aí vão eles.

CACHAÇA TEM MAIS SABOR

Voto nesse slogan, pois ele traduz muita coisa que a Cachaça tem como diferencial. Mais sabor:

  1. por que vem do álcool da cana;
  2. mais sabor pois casa perfeitamente com outros elementos da cultura brasileira (cultura, música, clima, costumes, e até comida);
  3. mais sabor pois é a única a ser junto às várias frutas, especiarias e pratos típicos;
  4. mais sabor pois é o único destilado a ser envelhecido em outras madeiras que não só o carvalho (bálsamo, umburana, sassafraz, vinhático, pereiro, ipê, jequitibá e por aí vai).
gelo com Cachaça no Brasil

CACHAÇA DE VERDADE SE TOMA DA MANEIRA QUE QUISER

Cachaça de Qualidade de verdade não precisa ser tomada apenas pura e “quente” (sem estar gelada). É por essa tradição rústica e endurecida que até hoje acreditamos que a Cachaça é uma bebida forte e que te deixa facilmente alcoolizado(a). O trago direto da cachaça apressa seu consumo em excesso e mascara diversas características de sabor, cor e aroma que a bebida guarda. Se colocamos gelo no whisky, na vodka e até no conhaque, quem disse que a Cachaça tem que ficar de fora? Experimente a sua com gelo, gelada, com açúcar na caipirinha, na comida ou da forma como você quiser criar.

ENTENDER PARA QUEM ELA É NECESSARIAMENTE “MALVADA”, E QUEM TEM CONDIÇÕES DE CONSUMI-LA COM RESPONSABILIDADE

Ponto mais delicado, lógico, da questão. O brasileiro já cultivou por séculos uma noção de que a Cachaça é perigosa e “marvada”, e, por isso temos que tomar cuidado com ela. Eu, enquanto autor do livro “De Marvada a Bendita” já recebi vários avisos desse tipo. E isso é ruim? Temos que lutar contra essa idéia? De maneira ALGUMA. Acho essa “crença popular” uma das coisas mais interessantes, principalmente em classes mais baixas ou em famílias onde o alcoolismo é ou foi um problema. No entanto, para as pessoas que JÁ CONSOMEM ÁLCOOL e, prestemos atenção, NÃO TÊM GRANDES PROBLEMAS COM ELE, mostrar que a Cachaça de Qualidade não é diferente das outras bebidas destiladas de igual teor alcoólico (tão perigosa QUANTO – mas não exatamente MAIS perigosa) é uma tarefa a ser feita.

LUTAR CONTRA OS BAIXÍSSIMOS PREÇOS DA AGUARDENTE E DA CACHAÇA DE MÁ QUALIDADE

A Cachaça sempre foi protagonista de problemas com alcoolismo, é verdade. Mas isso está intimamente ligado aos baixos preços praticados por produtores de aguardentes industriais de baixa qualidade, ou mesmo de algumas bebidas sem rótulo. Essa história precisa mudar, sim.

Por último, mas não por fim, aquelas piadinhas com “cachaceiro”, e que colocam a Cachaça como sinônimo de “bebedeira”, bem, essas a gente pode deixar para a História. E, como toda bebida alcoólica, associar o consumo da mesma à solução de problemas pessoais, como “estimulante”, ou encorajamento para certas atitudes, não é a estratégia mais responsável. A bebida guarda um inebriante universo gourmet, de sabores, cores e aromas e, acredito eu, é isso que temos que mostrar que “Cachaça tem Mais Sabor”.

PUBLICADO POR:

TAGS: alcoolismo.

youtube google-plus facebook twitter instagram user filter list