Depois de visitar o alambique da Cachaça Bento Albino em Maquiné e comer pela primeira vez um autêntico churrasco fogo de chão, agora é hora de continuar a viagem saindo do litoral rumo ao centro do estado, onde fica o alambique da Cachaça Weber Haus.

A cachaçaria Weber Haus está localizada em Ivoti, uma cidadezinha mais ou menos a uma hora de Porto Alegre. Como o nome da cachaça sugere, essa cachaça gaúcha é produzida por descendentes de alemães, traduzindo para português seria: “a casa dos weber”. O anfitrião dessa viagem foi o Evandro Weber, filho de Hugo Weber e neto de José Weber Filho, e atual responsável pela produção da cachaça e gestão da empresa.

A história do alambique começou em 1948 quando Hugo e José produziam a cachaça Primavera. O nome foi dado porque esta era a estação do ano mais agradável para os recém chegados da Alemanha. A cachaça também era carinhosamente chamada na região de Cachaça 48 por causa da localização do alambique no endereço Picada 48 Alta (o número faz referência à quantidade de lotes recebidos pelos primeiros colonos de Ivoti). Em 2001, a Primavera passa a se chamar Cachaça Weber Haus.

Cachaça Primavera, primeira marca produzida na destilaria Weber Haus
Cachaça Primavera, primeira marca produzida na destilaria Weber Haus

A família Weber chegou em Ivoti, um dos berços da colonização alemã no Brasil, em 1826. A migração alemã na região era incentivada pelo Imperador Dom Pedro I como forma de preservar as fronteiras e também por motivos políticos, já que a Imperatriz Leopoldina tinha sangue germânico.

A influência da realeza brasileira em Ivoti já é percebida logo de cara: para chegar ao centro histórico da cidade precisamos cruzar a Ponte do Imperador, uma construção em estilo romana de 1857 feita em homenagem a D. Pedro II. Atualmente, a ponte é patrimônio histórico nacional, tombada pelo IPHAN.

Chegar em Ivoti é uma experiência muito interessante e um tanto inusitada. Saímos da movimentada BR-116, cruzamos a Ponte do Imperador e chegamos num centrinho que se não fossem as visíveis caixas de som tocando músicas volks e a SVU parada na rua, a sensação era de estar numa vila alemã do século XIX. Muito desse sentimento é devido a conservação da técnica de construção em enxaimel, muito popular na Alemanha, e utilizadas nas construções do centro histórico de Ivoti, no qual as paredes das casas são montadas com hastes de madeira (guajuvira e angico) encaixadas entre si e com os espaços preenchidos por pedras ou tijolos.

Museu da Cachaça de Ivoti - Rio Grande do Sul
Museu Claudio Oscar Becker
Museu de Ivoti
O pessoal de antigamente era muito baixinho ou nós que crescemos muito? Na foto Leandro Batista e Evandro Weber

Para manter esse espírito saudosista, nesse centrinho de casas enxaimel encontra-se o Museu Claudio Oscar Becker, onde os turistas podem conhecer as histórias e memórias dos primeiros moradores de Ivoti. O acervo do museu é composto por roupas, sapatos, utensílios domésticos e itens decorativos de uma casa do século XIX e início do século XX. Ao lado do museu fica a Casa do Artesão. Nela são comercializadas peças de artesanato em argila, pano e madeira feitas pela comunidade.

Museu de Ivoti - Rio grande do sul
Peças antigas de roupas encontradas no museu de Ivoti – Rio Grande do Sul

Se o centrinho de Ivoti representa costumes de gerações passadas, o alambique da cachaça Weber Haus é um exemplo de modernidade quando o assunto é a produção de cachaça. No final da década de 40, nas primeiras alambicadas,  a estrutura consistia em um galpão com um engenho movimentado por mulas, uma sala de fermentação composta por tonéis de madeira e um pequeno alambique de cobre.

fermentacao-cachaca-weber-haus-ivoti
Fermentação controlada por temperatura. Tradição de família encontra modernização na hora de produzir cachaça
alambique-destilaria-weber-haus-ivoti-rs
Alambiques de cobre da destilaria Weber Haus

Atualmente, no alambique da cachaça Weber Haus, a fermentação tem controle de temperatura digital, os alambiques destilam entre 120 – 180 mil litros de cachaça por ano e são cinco os tipos de madeira para envelhecimento: amburana, bálsamo, cabreúva, carvalho europeu e carvalho americano. A área de plantação de cana-de-açúcar fica logo ao lado do alambique, dessa forma proporcionando o corte e a moagem no mesmo dia, evitando a fermentação precoce e tornando possível um processo controlado com leveduras selecionadas do próprio canavial.

Com investimento em tecnologia e marketing, Evandro Weber produz bebidas de diversos estilos vendidos em todo Brasil e com uma grande aceitação de público. Um dos méritos da cachaça Weber é trazer para seu portfolio com dezenas de produtos, entre licores, cachaças, rum e até gin uma assinatura própria da marca, que é perceptível com o cuidado na seleção da embalagem e na própria característica sensorial das bebidas de baixa potência alcóolica e que sempre carregam um dulçor característico.

Visitar o alambique dos Weber, mais do que conhecer cachaças e licores, é aprender sobre as tradições e os costumes de uma colônia alemã no Brasil. Para finalizar a viagem, participamos de um jantar preparado por um chef alemão que comprovou que essa mistura Brasil e Alemanha dá certo na cachaça e também na cozinha. Em Ivoti, comi meu primeiro porco recheado e flambado na cachaça com chucrute e cuca de chocolate. Um prato que harmonizou perfeitamente com a Weber Haus Extra Premium, versão envelhecida em carvalho e bálsamo.

Participe do nosso grupo no WhatsApp e receba em primeira mão nossas novidades, eventos e promoções

Felipe Jannuzzi

Felipe Jannuzzi

Felipe é um dos criadores do Mapa da Cachaça. Viajou o Brasil visitando produtores e trabalha para a valorização da cachaça no mundo. Além do Mapa da Cachaça também é sócio da Ethylica e da Espíritos Brasileiros.

Quer receber no seu e-mail 5 aulas gratuitas sobre cachaça? Assine nossa newsletter exclusiva e durante 5 dias te enviaremos o melhor conteúdo sobre o destilado brasileiro!

Compartilhe esse artigo

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
  • Ivandro Remus
    fevereiro 29, 2012 at 10:01 pm

    É com alegria que recebemos a matéria elaborada por profissionais amantes das cachaças de qualidade em especial a você Felipe que veio conhecer e prestigiar todo o nosso trabalho em defesa das cachaças de qualidade!!!
    Parabéns Evandro e família Weber Haus!!!!!
    E Parabéns a Você Felipé pelo seu Excelente trabalho de divulgação de todas as nossas cachaças, muito obrigado pela visita em nossos estabelecimentos aqui no RS!!!

  • Marcela
    março 7, 2012 at 1:02 pm

    Olá! Sou de São Paulo e em minha última passagem por Porto Alegre, não resisti ao charme do licor de cachaça Weber Haus, que encontrei no mercado público da cidade. Além de inovador, é delicioso e faz o maior sucesso quando sirvo aqui em casa para os amigos. Faz tanto sucesso que já está na hora de comprar outra garrafa!! 😀 Parabéns pelo post!

    • Mapa da Cachaça
      março 7, 2012 at 1:55 pm

      Que bom que gostou do post e do licor, Marcela. Esse licor eu ainda não experimentei. Sou bastante fã da Weber armazenada em Amburana, mas minha favorita é o blend de bálsamo e carvalho. Na sua próxima visita ao Rio Grande do Sul, recomendo uma visita aos alambiques da região – são bem bonitos. grande abraço

  • […] bem o sabor proveniente da cana-de-açúcar com o aroma da madeira. O Felipe recentemente esteve no alambique da Weber Hause nem preciso dizer que praticamente morri de inveja.Germana HeritageA Cachaça Germana Heritageé […]

  • Leo Luiz Stahl
    março 26, 2012 at 9:16 pm

    Tive a grata surpresa de conhecer na Weber Haus suas cachaças e licores. Não sabia que tínhamos aqui no RS, uma cahaça de tamanha qualidade. Para quem é exigente, recomendo a cachaça com amburana.

    • Mapa da Cachaça
      março 27, 2012 at 1:54 pm

      Oi Leo. O Rio Grande do Sul está produzindo excelentes cachaças. Além da qualidade, os lugares são lindos! Ótimo passeio turístico. grande abraço

  • Khalil Tocci
    abril 10, 2012 at 12:06 pm

    Recentemente provei pela 1ª vez duas cachaças produzidas no RS e as achei deliciosas. Eram bem suaves, muito cheirosas e saborosas.
    Ler esse delicioso artigo do Felipe Jannuzzi me faz acreditar que a cachaça de batelada com o implemento da tecnologia será em breve reverenciada e procurada por consumidores de todo o mundo como uma das melhores opções, se não a melhor, de destilado quimicamente perfeito e de grande sabor. Além da cachaça, qual outro destilado produzido no planeta consegue ter tanto sabor e ser tão edênico sem passar por madeira alguma ? Eu não conheço.
    Um grande brinde aos produtores de cachaça de batelada do Sul, ao Felipe pelo lindo artigo, e a todos os amantes e sérios produtores de uma das maiores expressões culturais do nosso amado Brasil.
    Forte abraço, Felipe.
    Khalil Tocci

  • […] | Categorias: Blog, Destaque, Na Estrada | Por: Felipe Jannuzzi Depois de uma noite bem dormida em Ivoti, num hotel que mais parecia um castelo europeu, continuamos a viagem explorando os alambiques do […]

  • […] em Porto Alegre. Esse dia, comprovei na pele como os alemães são bons no volante. O produtor da Cachaça Weber Haus, Evandro Weber, chegou em tempo record no aeroporto… onde dizemos adeus aos alambiques […]

  • Sérgio Escobar
    outubro 3, 2012 at 9:01 pm

    As cachaças desta empresa são muito boas,( ao menos as que provei até agora são) vale a pena conhecer e aproveitar desta qualidade. A amburana é a preferida de minha esposa.

  • katia
    dezembro 13, 2012 at 8:30 am

    bom dia,
    onde posso comprar a cachaça weber haus em sp?
    até mais,
    katia

  • Gerson
    dezembro 3, 2013 at 8:06 pm

    eu vi um programa na tv que entrevistava o dono de um bar e ele mostrou a cachaça weber haus como sendo uma das melhores de seu bar só que disse que era envelhecida em umburana e depois de assitir a historia da familia queria saber se voçes tem a cachaça ou so em carvalho e balsamo

    abraço

    Gerson

  • Rogério
    julho 27, 2014 at 4:08 pm

    Obrigado pela reportagem sobre o alambique Weber Haus. Esta é uma das melhores cachaças que já provei! Parabéns pelo site!

  • JADER BARBOSA
    novembro 21, 2014 at 4:48 pm

    Boa Tarde Pessoal, venho a muito tempo penssando em como poderia revender cachaca nos bares e restaurantes de porto alegre, acho que encontrei.
    Se for possivel vcs me mandarem fotos das cachacas (embalagens),se vcs vendem,qual a quantidade minima, e valores. mas lembrem que seria para revenda.

    se for possivel fico muito agradecido,e com certesa irei ate ai para converssarmos.

    Grande abraco e agurdo. Jader Barbosa.

  • Dru De Nicola Macchione
    maio 20, 2017 at 9:14 pm

    Talvez a Wber Haus tenha sido a primeira cachaça feita com adição de zimbro para purificar a do tipo branca

  • João Valdomiro
    outubro 14, 2017 at 10:03 pm

    Lindo a historia e muito lindo o trabalho que esta família mantem as lembranças de seus pais.
    Parabéns.

  • Ieda
    outubro 29, 2017 at 11:25 am

    Sou paulista, estou morando em Novo hamburgo há 4 anos e sempre que recebo visita em casa é obrigatório levá-los à Weber Haus. Amo tudo, a qualidade dos produtos, o atendimento, o ambiente, a cidade, enfim, super vale a pena!

  • […] isso, foram buscar ajuda na destilaria Weber Haus, em Ivoti (RS), reconhecida pelo trabalho exemplar da equipe de Evandro Weber. “Hoje trabalhamos […]

Adicionar um comentário
%d blogueiros gostam disto: