O Que Falta para a Cachaça ser Valorizada? - Mapa da Cachaça
Verallia

O Que Falta para a Cachaça ser Valorizada?

06 de 04 de 2011

copo de cachaça meio cheio meio vazio

E aí, Renato, mas você virou Cachaceiro, então? Essa é a pergunta/barra/brincadeira que muita gente tem me feito depois que escrevi o “De Marvada a Bendita”, livro sobre a valorização da Cachaça brasileira. A falta de uma palavra melhor faz a resposta complicada, mas eu respondo: “Virei! E daqui a três anos você vai se orgulhar em dizer que virou um também!”.

Mas, é claro, não estamos falando do mesmo cachaceiro que você conhece. Estamos falando de alguém que aprendeu, depois de algumas pesquisinhas, sobre o tanto de coisas bacanas que essa bebida para a qual muita gente ainda faz cara feia.  Lá fora já tem muita gente enxergando o potencial dessa bebida, e vestindo-a com elegantes embalagens e campanhas de marketing. Vale à pena visitar o site da Água Luca, Leblon e da Cabana Cachaça, só para citar algumas. São marcas de executivos estrangeiros, que produzem aqui, mas vendem nosso produto lá fora. Se isso e as campanhas que eles vêm fazendo são bacanas ou não para nós brasileiros, discutiremos mais tarde (já adianto que algumas delas têm muitos pontos positivos, sim). Fato é que o produto está no nosso nariz, mas muita gente ainda não viu.

Quem enxerga no copo da Cachaça uma bebida plena, repleta de qualidades de sabor, cor e aroma que muitos outros destilados não conseguem alcançar, já sabe do que eu estou falando. A caipirinha com uma Cachaça de qualidade tem uma complexidade de sabor que pouca gente se arriscou a experimentar, e sei que não o fez por uma série de motivos que não só o preconceito.

Falta muita coisa ainda para “completar” o copo da Cachaça. A começar por mais investimentos em marketing e, principalmente, design estratégico: as garrafas, embalagens e rótulos são pouco atrativos para grande parte dos atuais consumidores de destilados, e não têm feito jus ao produto que carregam. Há muitos (enormes!) erros no marketing da Cachaça como um todo, e muitos entendidos e ditos defensores da bebida infelizmente ainda alimentam tabus que só corroboram para esconder seu potencial. Ainda tem gente indicando cachaças de pior qualidade (aquelas com “c” minúsculo), para se fazer caipirinha, ou espalhando por aí que Cachaça de verdade só se toma pura. Mentira. Gelo vai muito bem no uísque, e “caipiroska” de Absolut ainda é a pedida de muitos nas paradas aqui e mundo afora. Por que com a Cachaça a coisa tem que ser mais simplória?

Caipirinha Mapa da Cachaça

Aos poucos vamos falando aqui sobre alguns desses erros de marketing e, lógico, também sobre os acertos, a fim de completarmos esse “copo”. Daqui a 3 anos, com o país lotado de estrangeiros, tudo o que vamos estar falando é em Cachaça. Em boas marcas de Cachaça. Hoje, até chegarmos lá, a pergunta que fica é: será que falta mais investimento para ela ser valorizada, ou falta você valorizá-la para ela receber mais investimentos?

PUBLICADO POR:

youtube google-plus facebook twitter instagram user filter list