Mestre Derivan fala sobre a cachaça na coquetelaria e prepara o Leblon La Belle Époque

coquetel-cachaca-leblon-la-belle-epoque.j

O Mapa da Cachaça fez uma entrevista com o Mestre Derivan, renomado barman brasileiro e um dos responsáveis pela popularização da Caipirinha. No vídeo, Derivan fala sobre o uso da cachaça na coquetelaria brasileira e prepara um drink de sua criação, o Leblon La Belle Époque.

E se eu te disser que a cachaça pode ter tanto ou até mais qualidade do que outros destilados na coquetelaria? É essa a visão de Derivan de Souza, bartender com anos de experiência atrás dos balcões de São Paulo e um dos nomes que ajudou no reconhecimento da receita oficial da Caipirinha junto ao IBA (International Bartender Association). Para Derivan, existem profissionais em bares e restaurantes pesquisando o uso da cachaça na coquetelaria e com a vontade de mostrar toda a qualidade e versatilidade dos nossos ingredientes para criar uma coquetelaria brasileira.

QUAIS SERIAM OS DIFERENCIAIS DA CACHAÇA NA COQUETELARIA?

Mestre Derivan: A cachaça, além da qualidade também possui versatilidade, que amplia o potencial do destilado como ingrediente. Considere, por exemplo, os mais diferentes tipos de cachaças envelhecidas nas diversas madeiras brasileiras, cada uma trazendo sua característica própria. Então, além das cachaças puras, que não passam por madeira, que podem servir como base para drinks mais tradicionais, podendo substituir um rum ou tequila, podemos inventar muita coisa nova com as cachaças envelhecidas.

COMO PODEMOS DEFINIR UMA COQUETELARIA BRASILEIRA?

Mestre Derivan: Pensar numa coquetelaria brasileira, claro, é valorizar os nossos ingredientes nacionais, como especiarias, frutas e o destilado nacional, a cachaça. Mas é também aprender com as técnicas lá de fora e ficar de olho no que é tendência e incorporar nas nossas receitas. Ou seja, seria uma incorporação das melhores técnicas e estilos com um cara totalmente brasileira nos ingredientes, nas cores e nos sabores dos coquetéis. Afinal, estamos num país majoritariamente tropical: o clima em si já é um dos fatores que precisam ser considerados na hora de se pensar numa coquetelaria nacional.

Caipirinha é um belo exemplo de uma representante da coquetelaria brasileira. É um drink como história, com ingredientes tropicais e que traz o sabor da cachaça, além de ser perfeito para o clima brasileiro. A bebida fez tanto sucesso que já é símbolo do Brasil em várias partes do mundo. É um coquetel com poucos ingredientes, mas que precisa de conhecimento e técnica para seu preparo. Se o bartender não conhece a cachaça ou erra no proporção de açúcar, por exemplo, o drinque não vai ficar legal.

Outro representante de uma coquetelaria nacional é o próprio Rabo de Galo – uma forma inclusive muito interessante de se pensar em usar a cachaça na coquetelaria porque ele leva ingredientes universais, que você pode encontrar em qualquer lugar do mundo, como o vermute, cachaça e bitters aromáticos.

PODE CITAR UM EXEMPLO DE UMA RECEITA SUA QUE ILUSTRE O USO DA CACHAÇA NO CONTEXTO DE UMA COQUETELARIA NACIONAL?

Mestre Derivan: Pensando nisso, criei um drinque chamado Leblon La Belle Époque que exalta dois ingredientes brasileiros, a cachaça Leblon e um licor de açai chamado Cedilla. Nessa receita de coquetel, busquei também uma influência do que está em alta lá fora utilizando, portanto, o cardamomo, um grão que é essência na coquetelaria internacional, e o champagne.

coquetel-cachaca-leblon-la-belle-epoque.j

Leblon La Belle Époque

Mestre Derivan
O Mapa da Cachaça fez uma entrevista com o Mestre Derivan, renomado barman brasileiro e um dos responsáveis pela popularização da Caipirinha. No vídeo, Derivan fala sobre o uso da cachaça na coquetelaria brasileira e prepara um drink de sua criação, o Leblon La Belle Époque.
Servings 1 Taça

Ingredients
  

  • 5 uvas brancas
  • 5 uvas negras
  • 4 grãos de cardamomo
  • 50 ml Cedilla – licor de açaí
  • 60 ml de cachaça Leblon
  • 40 ml de Champagne
  • Gelo

Instructions
 

  • Coloque as uvas numa coqueteleira. Macere levemente.
  • Coloque os grãos de cardamomo na coqueteleira e macere bem
  • Coloque uma dose de licor de açai Cedilla.
  • Adicione a cachaça Leblon
  • Bata com gelo numa coqueteleira.
  • Passe a mistura para uma taça com gelo.
  • Complete com champagne

Video

Participe do nosso grupo no WhatsApp e receba em primeira mão nossas novidades, eventos e promoções

Mapa da Cachaça

Mapa da Cachaça

O Mapa da Cachaça é uma premiada plataforma multimídia com o objetivo de compartilhar informações sobre a cultura, história, aromas e sabores do destilado brasileiro.

Quer receber no seu e-mail 5 aulas gratuitas sobre cachaça? Assine nossa newsletter exclusiva e durante 5 dias te enviaremos o melhor conteúdo sobre o destilado brasileiro!

Compartilhe esse artigo

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
barril de balsamo

Barril de bálsamo para envelhecer cachaça

Compre barril de bálsamo para envelhecer bebidas e agregar novas cores, aromas e sabores ao seu destilado (cachaça, rum, uísque), cerveja ou coquetel.

Comprar
dorna de amburana

Dorna de amburana para envelhecer cachaça

Já pensou em ter sua própria dorna para envelhecer cachaça? Nós fizemos uma seleção dos melhores barris e dornas de amburana para você começar seus experimentos em casa com bebidas  fermentadas e destiladas.

Comprar
Dadinhos de madeira

Dadinhos de Madeira 1kg – Sem Tosta

Um quilo de dadinhos de madeiras sem tosta para envelhecimento acelerado. As opções de madeiras são: Amburana, Bálsamo, Carvalho, Castanheira, Cumaru, Eucalipto, Ipê, Jaqueira, Jequitibá, Putumujú

Comprar
mood_bad
  • Ainda não há comentários.
  • Adicionar um comentário