A Páscoa chegou mais cedo no escritório do Mapa da Cachaça. Túlio, jornalista da Prazeres da Mesa, apareceu ontem por aqui com uma novidade (pelo menos pra mim), o Ovo Degustação da Chocolat Du Jour. Cada camada do ovo é composta por um disco de chocolate com graduações diferentes de cacau. O mix de quatro nuances de cacau 100% brasileiro vai do chocolate Ao Leite com 35% de cacau, até o Amargo com 70%. O desafio então foi escolher cachaças de alambique e harmonizá-las com o Ovo Degustação.

Ovo degustação da Chocolat Du Jour.
Ovo degustação da Chocolat Du Jour.

Escolhi 4 cachaças bem diferentes uma da outra, pensando em como as madeiras usadas no envelhecimento da bebida poderiam se comportar em harmonia com o amargo, o doce e a gordura dos chocolates.

Participaram: Túlio, da Prazeres da Mesa, eu, do Mapa, Rodolfo Bob, do site O Bar Virtual, e Maurício Ayer, especialista em cachaça pelo SENAC.

As cachaças na mesa eram: Da Quinta armazenda na amburana (Carmo – Rio de Janeiro), Perfeição carvalho (Santo Antônio do Rio Grande – Minas Gerais), Weber Haus Extra-Premium blend de carvalho e bálsamo (Ivoti – Rio Grande do Sul) e Havaninha envelhecida no bálsamo (Salinas – Minas Gerais).

Depois de algumas horas de conversa, cachaça e chocolate, chegamos nas seguintes opiniões. Cada participante teve uma combinação vencedora:

Túlio gosta da facilidade do chocolate 53% com a cachaça Da Quinta. Pra ele, o teor de álcool mais baixo (40%) e o doce da amburana casam perfeitamente com a proposta do chocolate – a primeira camada do Du Jour que não apresenta leite. Uma observação interessante: o chocolate que mais agradou os participantes foi o com a nuance de 53% de cacau. Se formos escolher um coringa para harmonizações com cachaça ou até mesmo com outros destilados, arriscaríamos o 53%.

Bob também foi com a mesma combinação (53% e cachaça Da Quinta) e destacou como a amburana, com sua picância e especiarias, ajuda a temperar o chocolate. Ele comparou a proposta da harmonização com a experiência de comer doces com cumaru, semente que assim como a da amburana carrega aromas de baunilha.

Maurício inovou na proposta. Para ele, a combinação chocolate 70% com a Weber Haus é a pedida certa. Mas o casamento funciona melhor com uma sugestão importante: coma primeiro o chocolate, deixe ele percorrer pela boca e quando passar o pico de sabor tome um gole do blend de carvalho e bálsamo. De acordo com Maurício, a cachaça desaparece se for consumida ao mesmo tempo que o chocolate. A dica realmente é boa, a cachaça ajuda a temperar e a refrescar a boca já marcada com o chocolate amargo. Excelente!

Eu fui para os extremos. Peguei um chocolate com 70% de cacau e a cachaça com maior percepção de amadeirado: a Havaninha envelhecida 5 anos no bálsamo. Além da presença da madeira, a cachaça era a mais forte da mesa, com 48% de teor alcoólico. Pra mim, a combinação precisava de uma cachaça com corpo e potência para não sumir no amargor do cacau. A minha sensação foi a seguinte: o chocolate 70% seca a boca que é em seguida regada pela cachaça de acidez mais acentuada, que favorece a salivação. O mix funcionou pra mim, enriquecendo o já saboroso chocolate com anis e erva doce. A única questão é que depois de comer muito chocolate, a Havaninha perde os sabores de especiarias e adocicados, destacando mais suas características herbais e ficando até um pouco metálica. Interessante!

Um destaque da noite foi a cachaça Perfeição. Apesar de não ter sido a escolhida para nenhuma combinação com chocolate, encontramos um par perfeito e inusitado para essa cachaça mineira. Depois de passar pouco tempo em barris de carvalho, a Perfeição carrega muito os aromas de uma excelente cachaça branquinha. É notável perceber que essa cachaça passou por uma fermentação cuidadosa, que traz para cachaça aromas de milho e pamonha. Para a sorte do nosso experimento, tínhamos um bolo de fubá com erva doce logo ao lado. Maurício foi o primeiro a relatar o feliz descobrimento.

A Páscoa assim como muitas outras celebrações é muito mais legal na infância. Mas não é porque ficamos marmanjos e barbudos que não podemos nos divertir nessas datas comemorativas. E posso afirmar sem dúvida que é muito divertido e difícil de dar errado essa harmonização se as cachaças e os chocolates forem de qualidade.

A conclusão final é que a Páscoa em casa esse ano será com certeza mais divertida se formos replicar essa proposta no próximo domingo.

Feliz Páscoa!

Compartilhe esse artigo

Share on whatsapp
Share on email
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest

O que recomendamos

Mais do Mapa da Cachaça

mood_bad
  • Ainda não há comentários.
  • Adicionar um comentário

    Já se inscreveu no Mapa da cachaça?

    40 mil já fazem parte da nossa comunidade.

    Se inscreva agora e receba no seu e-mail 5 aulas sobre cachaça!