Mesa com diversas garrafas, quadros e outros item de colecionador de cachaças

Reunimos sete dicas de Orlando Régis e Giovani Moser, dois dos maiores colecionadores de cachaça do país, para orientar quem deseja entrar nesse universo do colecionismo.  #partiucolecionarcachaça 

Mais do que um hobby, colecionar cachaças é uma paixão que pode ensinar história, proporcionar boas viagens, oportunizar bons negócios e até mesmo permitir amizades para toda vida. Porém, reunir um acervo da mais brasileira das bebidas requer uma série de cuidados para que a experiência seja melhor aproveitada principalmente por quem inicia esta aventura. 

Pensando nisso, congregamos Orlando Osmar Regis e Giovani Moser, dois dos maiores colecionadores de cachaças do Brasil, para conceder dicas preciosas a quem deseja começar sua própria coleção. Somados, estes dois mestres possuem quase vinte mil itens, às maiores coleções do Paraná e Santa Catarina, mais de cem mil quilômetros rodados atrás de itens, alambiques e museus, muitas histórias e expertise condensados em seis preciosos conselhos fundamentais para quem, assim como eles, se apaixonou pelo irresistível universo da cachaça.

1. Foque num item específico para a coleção de cachaça

É comum os colecionadores iniciantes ficarem perdidos e ansiarem reunir todos os itens relacionados à cachaça de uma vez só. Giovani lembra que o universo da aguardente é repleto de produtos e possibilidades. Um começo sem foco pode fazer com que o colecionador iniciante se frustre ou até mesmo desanime. “A cada dia são lançadas novas garrafas, latas séries e blends. Eu recomendo iniciar a coleção com um item específico que a priori chame a atenção do colecionador, seja  por motivos históricos ou até mesmo estéticos”, aconselha.

2. Preste atenção no armazenamento

Guarde o itens num local seco, arejado e principalmente sem incidência direta de raios solares, evitando assim que a cachaça evapore e que o rótulo desbote. Posteriormente, na medida em que a coleção estiver aumentando, providencie  que a temperatura esteja sempre a 23 Cº e que a umidade esteja aproximadamente em 54%. Tais ações são importantes para conservar melhor os itens, que também podem ser guardados em plástico celofane, que não prejudica a conservação dos rótulos. 

Em relação às latas é essencial retirar a cachaça através de um pequeno furo que deve ser realizado no fundo, preservando a integridade do lacre. Diferente de outras bebidas como a cerveja, a cachaça não estraga facilmente. O vencimento que vem impresso na lata é relacionado ao verniz. Passada a data, o item começa a oxidar de dentro para fora, danificando o produto, por isso é essencial providenciar a retirada do líquido.

3. Participe de grupos de colecionadores e eventos de cachaça

A internet facilitou a comunicação com outras pessoas que também colecionam cachaça. Participe de grupos em redes sociais, pois neles você pode encontrar pessoas dispostas a te ajudar vendendo, trocando ou até mesmo cedendo itens repetidos de uma coleção mais antiga. Os produtores de cachaça também são grandes parceiros do colecionador. Neste sentido, é muito bom que os iniciantes frequentem eventos e feiras em busca de parcerias que podem até mesmo se transformarem em boas amizades. 

No Facebook tem grupos com mais de 20 mil participantes de todo o país.

No WhatsApp, Giovani montou uma série de grupos que também podem ajudar colecionadores iniciantes.

4. Viaje para conhecer alambiques

Quem fornece esta dica preciosa é Orlando Osmar Regis, o maior colecionador de cachaças da região sul do país. Entre viagens em meios de transporte diversos, Orlando, com mais de 40 anos de trajetória, já conheceu mais de 150 alambiques nos quatro cantos do Brasil. “Viajei a lugares como uma cidade que há mais de um ano não chovia e mesmo assim, com muitas dificuldades, o produtor conseguia fabricar cachaça. Além da cachaça, dentro dos alambiques está algo essencial para qualquer colecionador: a história. É conhecendo a história que o colecionador dá mais valor aos artigos de sua coleção”, explica Orlando.

5. Faça cotações de preço, sempre

Todo colecionador é um apaixonado e para não ser levado pela emoção e fazer um mau negócio, Orlando Osmar Regis recomenda sempre fazer uma pesquisa do valor de mercado de um item específico sempre que houver uma perspectiva de aquisição para não aparecer surpresas posteriores. Esta dica é fundamental principalmente para colecionadores menos experientes. Nesse sentido, sempre que possível realize uma cotação com colecionadores e comerciantes para saber o real valor do produto que pretende agregar em seu acervo.

6. Pesquisa a procedência do exemplar

Além da emoção, a falta de informação também pode te levar a adquirir um produto paralelo, ou seja, falsificado. Se for um exemplar novo, compre diretamente do produtor ou em distribuidores de confiança. Para garrafas que saíram de linha, o produtor ainda pode te ajudar tirando dúvidas. Já no caso das garrafas antigas, nas quais a raridade começa a aumentar bastante (e o preço também), o ideal é fazer uma pesquisa em relação ao tipo de garrafa, rótulo e tampas que eram usados na época. 

Um sinal de alerta em garrafas históricas, por exemplo, é quando a tampa está oxidada, mas o rótulo se mantém impecável. Busque referências sobre o vendedor e peça fotos reais do produto. Se puder, avalie presencialmente antes de fechar o negócio ou peça para outro colecionador fazê-lo. Ainda assim, nas compras pela internet, você corre o risco de não receber o produto certo, por isso prefira sites certificados.

7. Tenha perseverança e paciência

Às vezes, itens específicos demoram para ser conseguidos proporcionando muitas desventuras e frustrações ao colecionador. “O ideal é ter muita paciência e nunca desistir nessas situações”, pontua Giovani que demorou três anos e seis meses para possuir em sua coleção a singular lata de aço da cachaça Gostosa Limão, envasada pela empresa nordestina Caranguejo. Uma série de desencontros acontecidos em viagens ao nordeste somados a pandemia do coronavírus atrasou esta aquisição do catarinense que não desanimou com a espera e acabou sendo recompensado com este item vindo das mãos do dono da cachaçaria paraibana e mais uma bela história para ser contada.

Participe do nosso grupo no WhatsApp e receba em primeira mão nossas novidades, eventos e promoções

Mapa da Cachaça

Mapa da Cachaça

O Mapa da Cachaça é uma premiada plataforma multimídia com o objetivo de compartilhar informações sobre a cultura, história, aromas e sabores do destilado brasileiro.

EVENTOS

Quem realizar eventos corporativos com degustação ou aulas para saber mais sobre cachaça. Entre em contato com nossos especialistas e te ajudaremos a realizar um evento memorável

TELEGRAM DA CACHAÇA

Entre para o Telegram do Mapa da Cachaça e receba ofertas exclusivas de destilados produzidos no Brasil, al´me de artigos, notícias e eventos do mercado de destilados.

PARCEIROS DO MAPA

O Mapa da Cachaça é a principal referência sobre cachaça. Seja um parceiro e nos ajude a construir nossa comunidade cachaceira e dê destaque aos seus produtos especiais.

Quer receber no seu e-mail 5 aulas gratuitas sobre cachaça? Assine nossa newsletter exclusiva e durante 5 dias te enviaremos o melhor conteúdo sobre o destilado brasileiro!

Compartilhe esse artigo

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
  • Ainda não há comentários.
  • Adicionar um comentário