Cachaça armazenada e envelhecida: qual a diferença? - Mapa da Cachaça
Verallia

Cachaça armazenada e envelhecida: qual a diferença?

10 de 10 de 2019

A cachaça, assim como uísque, tequila, rum, pode passar por barris e dornas de madeira. Dependendo de como a madeira é usada a cachaça pode ser considerada armazenada ou envelhecida; entenda as diferenças.

Toda cachaça que passa por madeira pode ser considerada armazenada ou envelhecida. A aguardente brasileira ainda tem um diferencial incrível em relação aos outros destilados que está na rica diversidade de madeiras oferecidas para essas práticas, em que cada uma contribui para uma característica sensorial distinta.

Porém, essa mesma diversidade acaba tornando também o entendimento sobre os estilos um pouco complexo para cachaceiros de primeira viagem. O que é importante entender é que nem toda cachaça que passa por madeira pode ser chamada necessariamente de envelhecida.

Armazenamento e envelhecimento de cachaça

Qual a diferença entre armazenamento e envelhecimento de cachaça?

A produção cachaceira obedece a rigorosa legislação do MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) que define os padrões de qualidade e composição química, além de apresentar as definições de cachaça envelhecida, prata, ouro, premium e extra-premium.

Mas afinal quais as diferenças entre cachaça envelhecida e armazenada?

Segundo o MAPA, a cachaça envelhecida é definida como uma bebida que:

“50% de cachaça ou aguardente de cana é envelhecida em recipiente de madeira apropriado, com capacidade máxima de 700 litros, por um período não inferior a 1 ano”.

sala-envelhecimento-cachaca-vale-verde-betim

As cachaças envelhecidas geralmente passam por barris de 200-250 litros, sendo o volume máximo 700 litros. O carvalho é a madeira mais comum para envelhecimento.

Se a cachaça não se enquadra na definição de envelhecimento, mas ainda assim passa por barris ou dornas de madeira ela pode ser considerada uma cachaça armazenada ou descansada. Geralmente as cachaças armazenadas passam por barris com volumes acima dos 1000 litros e por tempo inferior a 1 ano. Por terem menos contato com a madeira, essas cachaças, na maioria dos casos, têm cor amarelada menos intensa e apresentam aroma e paladar com menos características amadeiradas.

Dornas de Amburana - Cachaça Claudionor - Januária - MG

Na maioria das vezes as cachaças armazenadas passam por dornas grandes por período inferior a 1 ano. O jequitibá, amburana, freijó são as madeiras mais comuns usadas pelas chamadas cachaças armazenadas

Cachaça Claudionor

Cachaça Claudionor, de Januária, Minas Gerais, é um exemplo de cachaça armazenada. Ela passa por tonéis de amburana de 30 mil litros por 2 anos

Tanto as cachaças envelhecidas como as armazenadas podem passar por madeiras como: amburana, ipê, bálsamo, jequitibá-branco, jequitibá-rosa, ariribá, canela-sassafrás, tapinhoã, grápia, amendoim, freijó, etc.

Premium e Extra-premium

Além das diferenças que explicamos acima, existe dentro da categoria das envelhecidas os conceitos de premium e extra-premium.

Basicamente uma cachaça premium é uma bebida:

“100% de cachaça ou aguardente de cana envelhecida em recipiente de madeira apropriado, com capacidade máxima de 700 litros, por um período não inferior a 1 ano”.

Porto do Vianna Premium

A mineira Porto do Vianna tem pelo menos 50% da cachaça em barris de carvalho americano.

Já a extra-premium deve seguir a seguinte regra para ganhar essa nomenclatura no rótulo:

“100% de cachaça ou aguardente de cana envelhecida em recipiente de madeira apropriado, com capacidade máxima de 700 litros, por um período não inferior a 3 anos”.

Cachaça Companheira Extra Premium 8 anos

A cachaça Companheira do Paraná é reconhecida como extra-premium por envelhecer em barris de carvalho de 250 litros por 8 anos

Toda cachaça que passa por madeira é ouro?

Já explicamos que nem toda cachaça que passa por madeira é envelhecida. Mas toda cachaça que passa por madeira é ouro?

Essa é outra dúvida muito comum. A maioria das cachaças, tanto envelhecidas como armazenadas, que passam por madeira são de uma cor mais amarelada, que são definidas como ouro. Mas se elas não tiveram alteração substancial da sua coloração a legislação não permite essa nomenclatura.

cachaca mato dentro prata

A cachaça Mato Dentro, de São Luiz do Paraitinga, São Paulo, é envelhecida em barris de madeira chamada amendoim, mas por não aportar coloração deve ser chamada de prata.

Madeiras como amendoim, jequitibá-branco, freijó, geralmente, não soltam coloração, o que configura uma cachaça incolor. Essas cachaças são classificadas no mercado como clássica, tradicional ou prata.

cachaca-salinissima-prata-mg

As cachaças que não passam por madeira também são incolor e devem ser classificadas como prata, tradicional ou clássica, como no caso da Saliníssima Prata de Salinas – Minas Gerais.

Anúncios

PUBLICADO POR:

Comentários

  1. Bauer

    outubro 10, 2019

    Caros Cartógrafos da Cachaça,

    As cachaças Envelhecidas, Premium e Extra-Premium, precisam ter seus barris lacrados pelo MAPA para usar essa classificação no rótulo?

  2. mapadacachaca

    outubro 11, 2019

    Oi Bauer, alguns estados têm esse controle mais rigoroso, mas pelas nossas viagens foram poucos os barris de produtores de cachaças premium e extra-premium que vimos lacrados pelo MAPA. O ideal é se informar com a unidade do MAPA local e exigir visita para lacrar seus barris.

  3. Evandro

    outubro 10, 2019

    Parabéns pela informação e o conteúdo esta muito bom, só faltou uma informação?
    O que ?
    A Brisa da Serra Destilaria!!!
    Abs meus queridos amigos
    Evandro

  4. mapadacachaca

    outubro 11, 2019

    Grande Evandro! Como estão as coisas. O interior paulista? Quem sabe não nos encontramos num próximo “fecha corpo”. Abraços. Felipe

Seleção de Cachaças

youtube google-plus facebook twitter instagram user filter list