Marcas de cachaça pelo Brasil

“Você pensa que cachaça é água? Cachaça não é água, não”. Mas afinal, o que é cachaça? Nós apresentamos alguns esclarecimentos sobre o destilado tipicamente brasileiro.

Com indícios de produção que datam do começo do século XVI, a cachaça não é apenas brasileira como é provavelmente o destilado mais antigo da América. A aguardente é produzido em todos os cantos do país, com mais de 4 mil marcas registradas e com uma grande diversidade de aromas, cores e sabores.

Apesar das diferenças regionais no método de produção, o destilado para ser chamado de cachaça precisa seguir alguns pré-requisitos definidos na Instrução Normativa Instrução Normativa Nº 13, de 29 de Junho de 2005.

“a denominação típica e exclusiva da aguardente de cana produzida no Brasil, com graduação alcoólica de 38 a 48 por cento em volume, a vinte graus Celsius (°C), obtida pela destilação do mosto fermentado do caldo de cana-de-açúcar (…)” – a legislação já diz muito, mas vamos explicar em detalhes!

Conheça abaixo o que faz da cachaça um dos destilados mais incríveis do mundo!

É brasileira:

Assim como o escocês tem o scotch whisky, o francês o Champagne e o mexicano tem o tequila, a primeira condição para a bebida ser chamada de cachaça é ter sido produzida no Brasil. A cachaça é nossa e parte importante da nossa gastronomia e história. Para conhecer mais sobre a relevância da cachaça como parte da cultura brasileira assiste o TEDx do Felipe Jannuzzi.

Graduação alcoólica:

Toda cachaça deve ter teor alcoólico entre 38% e 48%. É importante destacar que caso não se enquadre nessa definição a bebida não pode ser comercializada como cachaça e receberá a denominação de aguardente de cana. Por exemplo, um destilado de cana-de-açúcar com graduação alcoólica de 49 por cento em volume é um aguardente de cana-de-açúcar.

É feita com caldo de cana-de-açúcar:

A cachaça tem a cana-de-açúcar como única matéria-prima e deve ser, obrigatoriamente, produzida do caldo fresco extraído da cana, chamado também de garapa ou suco da cana. Para a qualidade da bebida é recomendável que se extraia o caldo em no máximo 48 horas após o corte da cana utilizando moendas adequadas. Uma bebida destilada produzida de outras fontes como frutas não pode ser chamada de cachaça. Por exemplo, um destilado de caju é um aguardente de caju e não uma cachaça de caju. E ao adicionarmos ervas e/ou especiarias no destilado, mesmo esse sendo de cana, não é possível comercializá-la como cachaça, mas sim como uma aguardente composta. Veja mais no artigo que falamos sobre as “cachaças que não são cachaças”.

É fermentada e depois destilada:

Após extração do caldo da cana, o mosto (caldo de cana+ água) é levado para dornas de inox especiais quando passa pelo processo de fermentação pela ação de leveduras. Os microorganismos transformam o caldo de cana em vinho de cana. Em seguida, o vinho é destilado em coluna de inox ou alambiques de cobre. Portanto, a cachaça é uma bebida fermento-destilada. Conheça mais sobre o processo de fermentação da cachaça.

Pode levar açúcar:

De acordo com a lei, podemos adicionar açúcares até 6g L por litro, expressos em sacarose. Quando a cachaça contém açúcares em quantidade superior a 6g por litro e inferior a 30g por litro, expressos em sacarose, devemos denomina-la cachaça adoçada. Geralmente, essa prática está associada à produção industrial, mas existem algumas cachaças de alambique classificadas como adoçadas por adquirirem açúcar naturalmente durante o envelhecimento em barris.

Santo Grau PX
O barril de carvalho agrega naturalmente açúcar ao destilado fazendo com que a Santo Grau PX seja uma cachaça adoçada

A importância dos congêneres:

Assim como o tequila, o rum e o pisco, a cachaça é uma bebida que se espera sabor da base alcoólica pura, ou seja, sem passar por madeira. Ao contrário de uma vodca, destilado tecnicamente de caracter neutro (96% etanol), a cachaça é uma bebida que deve revelar os aromas e sabores primários da cana-de-açúcar e secundários da fermentação. O que fortalece esse caracter de extrema identidade da cachaça está no fato de ser uma bebida monodestilada, ou seja, muito do que se criou durante a fermentação não é eliminado pelo processo de destilação – o mesmo não ocorre com a vodca, bebida multidestilada. Além do etanol, outros componentes como aldeídos, ésteres, ácidos estão presentes na cachaça e contribuem para a formação da sua identidade como bebida rica e saborosa. Pela legislação brasileira a concentração de congêneres na cachaça não poderá ser inferior a 200mg (duzentos miligramas) por 100ml e não poderá ser superior a 650mg (seiscentos e cinqüenta miligramas) por 100ml de álcool anidro.

As nossas madeiras:

Não é uma obrigatoriedade maturar a cachaça em barris ou dornas de madeira, podendo a bebida ser consumida e muito apreciada na sua versão purinha, ou seja, sem ter suas características sensoriais influenciadas pela madeira – que além de agregar cor, também contribui com aromas e sabores distintos! Porém, muitos produtores envelhecem suas cachaças, sendo os barris de carvalho, madeira importada do Hemisfério Norte, os mais utilizados para esse processo. No entanto, um dos maiores diferenciais da cachaça está no uso de distintas madeiras brasileiras, entre elas: amburana, bálsamo, jequitibá-branco, jequitibá-rosa, ipê, ariribá, grápia, cabreuva, etc. Acadêmicos, mestres de adegas, produtores de barricas e de destilados estão estudando e colocando em prática técnicas de envelhecimento em madeiras nacionais abrindo um grande tema de pesquisa e uma pergunta no ar: existe uma tanoaria brasileira?

Mapa da Cachaça

Mapa da Cachaça

O Mapa da Cachaça é uma premiada plataforma multimídia com o objetivo de compartilhar informações sobre a cultura, história, aromas e sabores do destilado brasileiro.

Quer receber no seu e-mail 5 aulas gratuitas sobre cachaça? Assine nossa newsletter exclusiva e durante 5 dias te enviaremos o melhor conteúdo sobre o destilado brasileiro!

Compartilhe esse artigo

Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest
  • Luciano
    fevereiro 11, 2011 at 1:18 pm

    Este vídeo é simplesmente excelente!
    Parabéns Leandro pela didática e pela precisão das informações.

    • mapadacachaca
      fevereiro 11, 2011 at 3:01 pm

      Oi Luciano. Obrigado pelo elogio e visita! grande abraço

  • […] rotulada como cachaça, pois vem de uma época em que ainda não havia legislação, como hoje, que determina o uso da palavra cachaça para produtos entre 38% e 48% GL , em volume do destilado do mos… A Motinha pode ser degustada por 10 reais a dose e o cliente ainda poderá adquirir a garrafa pelo […]

  • Murilo
    julho 29, 2011 at 10:57 am

    Parabéns pelo site, muita informação importante sobre a nossa cachaça e de qualidade excelente.

    • gabi
      julho 29, 2011 at 12:23 pm

      Valeu Murilo. Queremos construir e divulgar conhecimento para divulgar a cachaça! abração

  • […] quanto dizer que whisky é “cachaça escocesa”, ou que a vodka é a “cachaça russa”. É verdade que muita gente costuma chamar qualquer destilado de Cachaça. Mas essas pessoas não conhecem ainda as peculiaridades da nossa Cachaça. Dizer que ela é o […]

  • Bruna Siqueira
    novembro 13, 2011 at 8:51 pm

    Boa Noite a todos!!
    Super bacana o site de vocês!!! Estão de parabéns!!!

    Não deixem de conhecer a minha cachaça, é de ótima qualidade a Cachaça Serra “Da Boa” Esperança, estamos terminando de desenvolver a loja virtual mas já temos uma página no Facebook e o site oficial!!!!

    Abraços!!

    http://www.cachacadaboa.com.br

  • Antonio Cardoso Jr
    abril 20, 2012 at 10:05 pm

    Parabéns a matéria altamente didática e muito esclarecedora.
    Mas penso que um fator deva ser abordado na Planilha técnica o Carbamato de Etila, um subproduto que é o vilão do momento e seus níveis devem ser bem menores que 150. Abraço a todos.

  • Danillo Zacheu
    abril 22, 2012 at 8:07 pm

    Como sempre vídeos e matérias incríveis, desmistificando nosso produto, nosso orgulho e consequentemente trazendo mais adeptos.

    Obrigado Leandro Batista e Felipe por mais um vídeo.

  • Alexandre
    abril 23, 2012 at 7:22 pm

    Renato e Leandro,

    Parabéns por mais uma excelente matéria.

    Estou estudando um pouco mais sobre Cachaça agora e a matéria veio a calhar.

    Os 2 maiores destilados do mundo: Whisky e Cachaça!

    Sempre abrirei espaço para a Cachaça no meu site de whisky.

    Abraços,
    Alexandre.

  • Fernando
    julho 14, 2013 at 12:48 pm

    Bom texto, bem simples e direto, gostei muito.

  • […] Se ficar com preguiça de ler a legislação, no Mapa da Cachaça fizemos um vídeo com o Sommelier Leandro Batista, do Restaurante e Cachaçaria Mocotó, explicando em detalhes o que é cachaça. […]

  • José de Oliveira filho
    fevereiro 4, 2014 at 1:07 pm

    Artigo interessante e esclarecedor.

  • José Luis Pereira
    fevereiro 10, 2014 at 8:29 pm

    gostaria de saber porque o nome aguardente e pinga

  • Ellen
    julho 29, 2014 at 4:56 am

    A matéria é muito boa mesmo, merece ser divulgada fora do Brasil. Será que as matérias não poderiam ser também em inglês?

  • Hernane Carvalho
    fevereiro 13, 2015 at 11:29 pm

    Gostaria de saber como faço para baixar a graduação alcoólica de minha cachaça.
    Ela tem 40%/V – ou seja em garrafa de 700 ml.
    Quero baixá-la para 18* alcoólico.
    Como fazer
    Grato,
    Hernane

  • Thiago Souza
    julho 13, 2015 at 11:25 am

    Video muito instrutivo. mas nao perfeito. Vodka pode ser produzida em qualquer lugar do mundo, as assim como rum ou whisky… Bourbon, Whisky escoces e cachaca so podem ser produzidos em seus paises de origem.

  • Adilson
    janeiro 28, 2016 at 4:03 pm

    Parabens pelo artigo. Bastante instrutivo.
    Uma duvida que surgiu, vi uma Cachaça Azul, produzida na região de Serra Negra-SP. Para adquirir a coloração azulada o produtor acrescenta casca de laranja/mixirica na segunda destilação. Por definição continua sendo uma Cachaça? Ou seria mais correto chamar de Aguardente?
    Obrigado!

    • Mapa da Cachaça
      janeiro 28, 2016 at 8:15 pm

      Oi Adilson, por ter a folha ou flor de mexirica não pode ser considerado uma cachaça. E veja que maluquice, não pode nem ser considerado um produto legalizado. As azuladinhas de Paraty, por exemplo, estão protegidas pelo INPI como Indicação Geográfica da cidade, pela relevância histórica, mas só podem ser comercializadas nos alambiques. Elas não tem registro no Ministério da Agricultura. O mesmo deve se dar como essas “cachaças” azuis que você encontrou em Serra Negra. grande abraço

  • HERNANE
    março 11, 2016 at 7:13 pm

    GOSTARIA DE Receber a minha resposta!!
    Grato,
    Hernanegcarvalho@gmail.com

  • […] Fonte: Amigos da Cachaça e Mapa da Cachaça. […]

  • Nacir Paulo Zandona
    setembro 5, 2016 at 11:21 am

    Gosto muito de ver explicações sobre cachaça, trabalho em hotel, faço degustação de cachaça, sempre que assisto ou leio algo sobre cachaça me encanto ainda mais, estou estudando sobre cachaça, as explicações do Leandro batista me esclareceu muitas duvidas, matéria muita boa.

  • Antonio Oliveira
    outubro 30, 2016 at 2:49 pm

    Pirassununga tem otimos alambiques familiares produtores de ótimas cschaças.

  • Gustavo
    outubro 12, 2017 at 9:51 pm

    Olá! Excelentes vídeos! Estou desenvolvendo um site de vendas de cachaças ( https://www.cachacariasalinas.com.br ) e terei um blog no mesmo falando de tudo sobre a nossa querida cachaça. Teria algum problema compartilhar os seus vídeos?

    Obrigado,

    Gustavo.

  • jaderson santos
    outubro 27, 2017 at 2:48 pm

    beleza.

    pra você ver o que tem por traz de um copo de cachaça, muito traba e delicadeza com o produto, ela tem que ser bebida realmente moderadamente.

    • jaderson santos
      outubro 27, 2017 at 2:50 pm

      adendo;

      onde lê, traba, lêa-se trabalho.

  • Heider Jadson
    abril 25, 2018 at 1:24 am

    Cachaça tem açúcar em sua composição…

  • Diego Gomes
    novembro 16, 2018 at 10:17 am

    Olá… Compro uma cachaça que é produzida em alambique de aço inox. São vendidas tanta cachaça branca como amarelada. Sei que a cor amarelada não está sendo extraída da madeira. Qual deve ser o provável processo realizado para obter esta coloração?

  • waldeir oliveira
    janeiro 26, 2020 at 7:07 pm

    Gostaria de saber como tenho acesso aos estabelecimentos registrados no Ministério de Agricultura MAPA.
    Já tentei efetuar a busca no domínio na internet, mas até o momento sem sucesso.
    Parabéns pelo site, muito incrível!
    Grato,

  • […] tema do episódio de número 15 do podcast Vai se Food é cachaça! Cachaça é uma bebida 100% nacional: assim como não existe Tequila feita fora do México e […]

  • Luiz Carlos
    setembro 25, 2020 at 7:07 pm

    Gosto muito de cachaça e por isso estou trabalhando para criar uma marca de cachaça. Gostaria de saber onde comprar o maquinário como Rotuladora, Engarrafadora, maquina de colocar tampas. enfim onde comprar o maquinário mais em conta vez que estou começando;

    Moro em Goiânia Goiás e quero manter contato sempre;

    Luiz Rego

Adicionar um comentário

Curso

Aprenda o Essencial da Cachaça

R$190

Já se inscreveu no Mapa da cachaça?

40 mil já fazem parte da nossa comunidade.

Se inscreva agora e receba no seu e-mail o melhor do Mapa da Cachaça