Onde beber

Clube Mineiro da Cachaça

Print Friendly

O boêmio bairro de Santa Tereza, berço da música mineira que ganhou o mundo através dos compositores do Clube da Esquina e da banda de metal Sepultura, é reduto de importantes bares de BH. Entre eles, localizado ao lado do tradicional Bolão, está o Clube Mineiro da Cachaça, um local discreto, decorado com inúmeras garrafas de cachaça e frequentado por artistas, políticos, jornalistas e intelectuais.

Decoração do Clube Mineiro da Cachaça

Corredor do Clube Mineiro da Cachaça

Há 10 anos, Murilo Albernaz, um jornalista apaixonado por cachaça fundava, junto com alguns amigos o Clube Mineiro da Cachaça, que tinha como objetivo agregar apreciadores e conhecedores do assunto. Concomitante a esse fato;  há 4 anos, iniciava as atividades um estabelecimento de nome Casa do Porre,  dirigido por Alexandre Wagner, proprietário da cachaça Água da Bica, da região de Moeda-MG.

Murilo, Luciano e Murai no Clube Mineiro da Cachaça

Murilo, Luciano e Murai no Clube Mineiro da Cachaça

Dois anos mais tarde, Alexandre vendia a casa para Murilo Albernaz e Adair Mazzinghy  – gerente da então Casa do Porre.

Murilo e Adair transformam a Casa do Porre na sede do Clube Mineiro da Cachaça onde hoje oferecem cerveja gelada, diversos petiscos, coquetéis, pratos especiais, espaço para eventos e mais de 1200 marcas de cachaça que representam todas as regiões de Minas Gerais.

Estante do Clube Mineiro da Cachaça

Murilo, que sempre se dedicou a nossa preciosa bebida, já esteve à frente da FENACA (Federação Nacional das Associações dos Produtores de Cachaça), foi o idealizador do Cachaçatur*, projeto da prefeitura de Belo Horizonte que promove a cachaça mineira na capital, além de ter criado o Cachaça Gourmet**, festival gastronômico que tem a cachaça como ingrediente principal de muitas iguarias e acontece todos os anos na cidade. Atualmente,  Murilo conclui um trabalho literário sobre a história da cachaça que será publicado pela Livraria Leitura.

Quando estive no CMC pela primeira vez, estava acompanhado de minha esposa Karen e do amigo Gleison –  um apreciador de cervejas especiais que eventualmente degusta uma boa cachaça. Na ocasião,  lembro-me de termos tomado a Pirapora, da cidade de mesmo nome, de MG,  com 42% GL e armazenada no amendoim. Além dela, apreciamos também a  Insinuante,  de Januária – MG, com 48% GL, uma cachaça estandartizada e  armazenada na Umburana. Ambas de excelente qualidade.

Gleison e Luciano no Clube Mineiro da Cachaça

Gleison e Luciano no Clube Mineiro da Cachaça

Retornei ao CMC acompanhado dos amigos Gerdson, Jane, Koga e Zé Luiz e onde durante uma boa prosa tivemos o prazer de apreciar uma rodada de Motinha, aguardente de 52% GL, envelhecida em Umburana, da cidade de Januária (norte de Minas Gerais)  e outra de 100 Limite Prata, de Careaçu-MG, com 43% GL,  armazenada em tonéis de amendoim por 1 ano. Na oportunidade, pude conversar um pouco com Murilo e saber sobre sua história no universo da cachaça.

A casa que já levou o prêmio de melhor cachaçaria da revista Veja BH e  da revista Encontro, este ano, promove alguns eventos muito bacanas. Entre eles, destacam-se Quarta Gourmet – um cliente da casa prepara um prato especial que é oferecido às quartas-feiras ao frequentadores. Há também em todas as quintas-feiras, o evento Quinta Vinil – dois DJs realizam mixagens de bandas clássicas de rock (Depp Puple, Led Zepelin, Rolling Stones, etc…). Neste evento são sorteadas garrafas da cachaça Palmeira D’água, da cidade de Carandaí-MG, 43% GL, descansada no jequitibá, com um rótulo exclusivo do evento. Outro destaque do local são os coquetéis à base de cachaça, que levam nomes de importantes artistas de Minas; são eles,  Ronaldo Bastos, Beto Guedes, Marilton Borges, Bituca, entre outros.

Uma cachaçaria completa que valoriza seu produto principal  quando leva até a mesa do cliente a bandeja contendo a garrafa da cachaça pedida, acompanhada sempre de algumas azeitonas e servida por profissionais como Jarbas Fonseca Sobrinho, um garçom experiente que fala, recomenda e discute com conhecimento de causa o assunto cachaça.

Jarbas, garçom do Clube Mineiro da Cachaça

Jarbas, garçom do Clube Mineiro da Cachaça

Vale a pena conferir!

* Confira aqui a entrevista que o Mapa da Cachaça gravou com Daniel Franco, diretor de marketing da AMPAQ falando sobre o Cachaçatur

** O Cachaça Gourmet de 2012 vai de 10 de Janeiro a 10 de Fevereiro e o Clube Mineiro da Cachaça é um dos restaurantes participantes. Confira mais detalhes aqui.

[adsanity_group group_ids=5172 num_ads="2" num_columns="2"]

Luciano Davini

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários

3 comentários