Apacerj lança o programa Embaixadas da Cachaça

Print Friendly, PDF & Email

Projeto da Apacerj, o Embaixadas da Cachaça, foi apresentado durante comemoração pelo Dia Nacional da Cachaça no dia 13 de Setembro

Katia Esprítio Santo, produtora da cachaça Da Quinta e presidente da Apacerj

Katia, produtora da cachaça Da Quinta e presidente da Apacerj

A Associação dos Produtores de Cachaça (Apacerj), o Sindbebi, o Sebrae, a Firjan, a Secretaria de Estado de Turismo e TurisRio lançam nesta segunda-feira o Programa “Embaixadas da Cachaça”. O projeto será apresentado durante jantar em comemoração ao Dia Nacional da Cachaça no Palácio Guanabara. O Programa implantado na cidade do Rio de Janeiro pela Apacerj e parceiros, de outubro de 2016 a setembro de 2017.

“Com o previsto afluxo massivo de turistas em 2016, a cidade será palco e cenário de um espaço conceitual denominado “Embaixadas da Cachaça””, explica a presidente da Apacerj, Katia Espírito Santo.

A Apacerj, com a parceria do Sebrae, e apoio da TurisRio, implantará o programa em alguns estabelecimentos comerciais também parceiros, com a finalidade de disseminar a cultura da excelência da cachaça e de seus drinks. “O objetivo é oportunizar aos turistas, nacionais e estrangeiros, a experimentação da bebida nacional, em um contexto de rica experiência cultural no Rio de Janeiro, com seu estilo de vida, sua gastronomia, suas preferências de lazer diurnas e noturnas.” afirma Katia.

[adsanity_group group_ids=5172 num_ads="2" num_columns="2"]
Mapa da Cachaça

Mapa da Cachaça

Somos uma referência cultural, histórica e sensorial sobre cachaça. Gosta de cachaça boa? Então siga o Mapa da Cachaça.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários

1 comentários

  1. Grande iniciativa.Isto é muito bom para divulgação da nossa querida branquinha.
    Pena que os cariocas são muito bairristas e fechados.Há dois anos que tento
    conseguir um exemplar do livro Carta de Cachaças do Estado do Rio de Janeiro para
    a minha coleção e nem respostas dão.Até para a Katia já escrevi!! E ainda, foram
    editados 8.000 exemplares com distribuição gratuita, mas no Mercado Livre já me pediram
    R$ 300 por um exemplar.