Artigos

Mapa da Cachaça no Bar Convent Berlin 2015

Print Friendly, PDF & Email

Fomos convidados pra falar sobre cachaça de alambique em um dos maiores eventos de destilados do mundo, o Bar Convent Berlin!

Quando criamos o Mapa da Cachaça nossa vontade maior era poder viajar por todo Brasil. Num primeiro momento, as viagens eram programadas nos finais de semanas e o projeto cachaceiro era mais um dos nossos hobbies. Com o amadurecimento do Mapa, as viagens passaram para os dias de semana e o hobby virou trabalho – sem deixar a diversão de lado. Graças à cultura da cachaça, conhecemos cidadezinhas interioranas charmosas como Rio das Flores (RJ) e capitais incríveis como João Pessoa (PA). E as viagens pelo Brasil continuam…

Berlim - Alemanha

Nosso destino dessa vez foi Berlim, onde apresentamos mais uma palestra sobre cachaça de alambique.

Nos últimos anos, temos recebido convites para apresentar o Mapa da Cachaça no exterior. Estivemos em Milão para o Rumday, em Nova Orleans no Tales of the Cocktail e no mês passado fomos para Berlim e Londres participar do Bar Convent Berlin, do London Cocktail Week e do London Rumfest.

Nas nossas apresentações falamos sobre cultura, história, produção e sabores da cachaça de alambique. Muitos podem questionar nosso partidarismo em não falarmos sobre cachaças produzidas em grande escala e destiladas em coluna de inox nesses eventos, mas desde o começo do Mapa, lá em 2010, nosso foco tem sido produção com canas selecionadas, fermentação natural e destilação em panelas de cobre. Na nossa opinião, se o foco é cultura e sabor, não dá pra ser diferente.

A importância do Bartender Brasileiro no Exterior:

Os eventos que participamos lá fora têm público e formato diferentes um do outro, mas todos são grandes janelas para a divulgação da cachaça de alambique e, acima de tudo, são espaços para educação do consumidor e profissionais do setor.

Sentimento de dever cumprido após primeira palestra em Berlim.

Eu e Zulu. Sentimento de dever cumprido após primeira palestra em Berlim.

Muitos bartenders estão sempre presente nesses eventos. Com um bar de coquetel a cada esquina nos bairros boêmios de Berlim e Londres, o profissional atrás do balcão é uma figura importante. Eles são as pessoas que estão em contato direto com o cliente fazendo o papel do formador de opinião. Estar sempre atualizado é o que vai trazer destaque pra esses caras e se mezcal, rum e gim estão em alta agora, a cachaça é a novidade para um futuro próximo.

Como forma de mostrar todo o potencial da bebida, chamamos para palestrar com a gente amigos bartenders. Tivemos a oportunidade de contar com parceria de grandes nomes da coquetelaria nacional nas nossas palestras, como Tony Harion e Jean Ponce durante o Tales of the Cocktail e Laércio Zulu para o Bar Convent Berlin e London Cocktail Week.

Além de entenderem muito sobre coquetelaria clássica, esses profissionais vem estudando receitas e ingredientes brasileiros, como as tradicionais infusões com raízes, ervas e frutas realizadas por todo Brasil – tema de pesquisa também nossa aqui no Mapa da Cachaça. Com isso, queremos mostrar que nossa coquetelaria pode ir muito além da Caipirinha.

A Cachaça no Bar Convent Berlin (BCB):

Desde 2007, o Bar Convent Berlin vem se destacando como um dos principais eventos de destilados do mundo. Localizado numa antiga estação de trem de 1875, o evento tem formato de feira com centenas de expositores espalhados por galpões. Entre eles, estão marcas de pequenas e grandes empresas produtoras de destilados. Por lá, toda degustação é de graça e nada está a venda. Por isso, o ingresso é caro. Para entrar tem que desembolsar em torno de 40 euros.

Mais de 10 mil visitantes de 35 países em 2 dias de BCB.

Mais de 10 mil visitantes de 35 países em 2 dias de BCB.

Ficamos impressionados com a diversidade de pequenas marcas de destilados. Só de gim, vimos mais de 20 marcas representando um país ou uma região. Gim belga, da Bavaria, americano, holandês, escocês, russo, londrino… de todo canto. A identidade do gim com seu local de produção, usando botânicos específicos de uma região, nos fez pensar inclusive numa brincadeira, o Mapa do Gim. Em Londres, já mapeamos duas destilarias!

Em Londres, visitei a destilaria do gin Sipsmith

Felix e eu. Em Londres, visitei a destilaria do gin Sipsmith.

Em 2010, o BCB foi realizado nos dia 6 e 7 e outubro, com mais de 200 expositores com 550 marcas e 70 palestrantes. Este ano também foi especial porque a cachaça foi o destilado escolhido como destaque no evento.

Cachaças de vários lugares do Brasil

Presença de cachaças de alambique de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e Rio Grande do Sul.

O Mapa da Cachaça, de forma independente, foi convidado a apresentar duas palestras. O IBRAC, Instituto Brasileiro da Cachaça, trouxe marcas num stand exclusivo para o destilado. Infelizmente, nenhum diálogo existiu entre as ações cachaceiras e o que poderia ter sido muito mais especial, acabou se limitando a iniciativas isoladas. Deixamos aqui nosso interesse em alinhar forças na próxima oportunidade, que com certeza existirão.

O stand do IBRAC, bem organizado e logo na entrada do galpão do BCB, tinha marcas de cachaça artesanal e industrial – em igual proporção. Num mercado buscando inovação e educação, acreditamos que deveria haver mais espaço para produção de alambique e para marcas com poucos recursos para tal ação em um evento de tamanha importância. Na nossa opinião, não faz sentido dar subsídio à marcas com total capacidade de criar seus próprios stands no exterior. Não entendemos a motivação de usar recursos da APEX para promover marcas consolidadas no mercado alemão, um dos principais importadores de cachaça, e já conhecidas pelos profissionais de bar.

Como citamos acima, o especialista quer novidades e num evento como foco em educação onde a maioria presente é bartender (25,7% do público), é perda de recursos e oportunidade trazer marcas já manjadas. Não é questão apenas de defender uma categoria, mas de estratégia e uso de recursos.

Marco De La Roche - Leblon - BCB

Consolidada no mercado como cachaça de alambique, Leblon teve stand próprio e palestra do seu embaixador, Marco De La Roche.

Outra iniciativa interessante no Bar Convent Berlin desse ano foi a realizada pela cachaça Leblon, que montou stand próprio, desvinculando sua marca das outras cachaças destiladas em coluna de inox e de escala industrial presente no stand do IBRAC. Durante o evento, Leblon ofereceu degustação e serviu caipirinhas, além de apresentar palestra com seu embaixador Marco De La Roche.

Around Brazil in 40.000 alembics:

No dia 7, eu e o bartender Zulu subimos no palco principal do Bar Convent Berlin para apresentar a palestra: Around Brazil in 40.000 alembics.

Palco do Bar Convent Berlin

Eu e Zulu no palco principal do Bar Convent Berlin

A palestra segue o mesmo formato que apresentamos no Tales of the Cocktail com Tony Harion e Jean Ponce. Falamos sobre a relação da história do Brasil com produção de destilado de cana – que data de meados do século XVI, dos diferentes pólos de produção, das diversas madeiras usadas para envelhecer a bebida e mostramos nossas fotos e vídeos de inúmeras visitas que fizemos à alambiques.

A ideia principal da palestra foi mostrar que existe cachaça de qualidade produzida em todos os cantos do Brasil e que em cada região podemos encontrar características distintas. Durante a degustação que acompanha a palestra, o pessoal pode degustar cachaças do Rio Grande do Sul, Minas Gerais, São Paulo e Pernambuco. Além de tomar cachaça purinha, também fizemos uma infusão de cachaça com pimenta de macaco, com o objetivo de mostrar algumas receitas regionais que utilizam cachaça, e dois coquetéis preparados pelo Zulu.

Segunda Palestra no Bar Convent Berlin

Segunda palestra realizada no Bar Convent Berlin, quando focamos em degustação de cachaças de alambique.

No mesmo dia, numa sala voltada para degustação, apresentamos com mais calma 8 cachaças de alambique com o objetivo de falar sobre o diferencial sensorial de cada uma. Durante essa palestra, presenteamos os participantes com a publicação “Cachaça Journal”, um livreto com informações em inglês, além do Mapa de Aromas da Cachaça (desenvolvido em conjunto com a Dra. Aline Bortoletto) e fichas de avaliação sensorial.

O Cachaça Journal foi criado em conjunto com a Cachaça Yaguara – agradecemos a Janaina Campoy, Hamilton Lowe e os irmãos Thiago e Thyrso Camargo pela parceria.

Cachaça Journal

Cachaça Journal, realizado em parceria com a cachaça Yaguara.

Comentários:

Evandro Weber (cachaça Weber Haus): O BCB é um dos eventos mais importantes sobre destilados do mundo e é fundamental para qualquer marca que queira entrar na Europa. Participo de muitos eventos e vejo que o público ainda não conhece cachaça como conhece gim, então é muito importante nossa presença. Vejo que a participação do Mapa da Cachaça foi o ponto mais positivo de todo o evento para a cachaça.

Sandro Moraes e Pablo Melgaço (cachaça Spiral e 1000 Montes): A participação do Mapa da Cachaça, representado por Felipe Jannuzzi, num dos maiores eventos de mixologia e de bares do mundo, Bar Convent Berlim – BCB, foi de extrema importância para difundir a cachaça artesanal para o mundo. Enfrentou um mundo de estrelas como desconhecido com um material super bem produzido e amparado por excelentes destilados.

Laércio Zulu (bartender): Poder acompanhar de perto um dos maiores eventos do seguimento de bebidas, do mundo, não tem preço. Melhor ainda é poder expressar por alguns valiosíssimos minutos, um pouco da cultura da cachaça no Brasil. Estar com o Mapa da Cachaça neste evento foi um espécie de Oscar para minha carreira (ninguém me deu prêmio material algum, esta sensação está comigo), pois a magnitude do evento e os profissionais ali envolvidos é algo à respeitar.

Agradecimentos:

Agradecimentos especiais ao Basti Heuser e à toda equipe BCB! Obrigado por acreditar no Mapa da Cachaça e nas nossas pesquisas sobre o destilado brasileiro. Conte sempre com nossa participação! Danke!

As cachaças de alambique abaixo nos apoiaram na realização dos eventos em outubro na Europa. Agradecemos a confiança no nosso trabalho e por nos ajudarem a transmitir uma mensagem que consideramos importante e que nos move: da bebida não apenas como destilado de qualidade, mas também como uma representante do Brasil.

Yaguara, Leblon, 1000 Montes, Encantos da Marquesa, Sapucaia, Rio do Engenho, Sanhaçu, Weber Haus, Coqueiro e Santa Terezinha

 

Fotos: Pablo Melgaço, Felipe Jannuzzi, Laércio Zulu, Mixology.eu

[adsanity_group group_ids=5172 num_ads="2" num_columns="2"]
Felipe Jannuzzi

Felipe Jannuzzi

Felipe é produtor multimidia. Na velhice, talvez sossegue e monte o próprio alambique, mas agora quer conhecer e divulgar todos os cantos do Brasil.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *