Artigos

13 Dicas para Comprar Cachaça de Qualidade

Print Friendly

Como saber se uma marca que não conheço e não tenho referências é confiável e tem qualidade?

Aqui vão minhas 13 dicas para comprar cachaça:

  • 1. REGISTRO NO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA (M.A.P.A)

Verifique se a Cachaça é registrada no Ministério da Agricultura. Para isto, procure o número que geralmente está no verso do rótulo/garrafa junto com outros dados (endereço, dizeres legais, etc.). Este registro deve garantir que o produto está de acordo com a legislação e segue normas de fabricação recomendadas pelo órgão – um primeiro grande passo para a garantia de sua qualidade final para você comprar cachaça tranquilamente.

Selo IPI Cachaça - dica para comprar cachaça

O endereço do fabricante, o lote da bebida e outras informações legais do rótulo devem estar obrigatoriamente presentes, indicando que aquele alambique está atento aos procedimentos mínimos de regularização. Também é importante checar se o produto tem o selo de recolhimento do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados – sim, mesmo as ditas “artesanais” seguem esta denominação tributária). O lacre da Receita Federal não atesta a qualidade do produto, mas indica que a Cachaça paga seus impostos regularmente. Isto por sua vez te afasta de comprar uma Cachaça com produção clandestina que, com certeza, não terá nenhum tipo de fiscalização.

selo indicacao geografica paraty cachaça - dica para comprar cachaça

  • 2. INDICAÇÃO GEOGRÁFICA

Muitas vezes, há grandes chances de produtos de regiões já famosas (como Paraty e Salinas, etc.) serem muito bons. Mas infelizmente há produtores que se aproveitam desta fama e oferecem um produto que deixa a desejar. Por isto ainda não dá para confiar, de olhos fechados, em qualquer marca desses locais. Para evitar comprar cachaça ruim, seria necessário controlar a “denominação de origem”, ou seja: atestar que toda produção de uma região famosa seja feita dentro de padrões de qualidade específicos. É isso que acontece com o vinho, através da chamada D.O.C (Denominação de Origem Controlada, ou “A.O.C”, em francês), ou mesmo com a Tequila. Aqui no Brasil, estes selos ainda estão em processo de implantação. Paraty é a primeira região a empregar a Indicação Geográfica da Cachaça!

Selo da AMPAQ na cachaça - dicas para compra cachaça

  • 3. PREMIAÇÕES E RANKINGS

Algumas Cachaças exibem em seus rótulos selos de premiações ou rankings de revistas ou eventos. Somadas as dicas anteriores, estas são boas orientações na hora de comprar cachaça. Concursos realizados por importantes universidades brasileiras – que também são centros de pesquisa, como a USP e a UNESP – podem ser bons indicativos.

  • 4. CERTIFICAÇÃO DE QUALIDADE

Cada vez mais Cachaças estão recebendo um selo de certificação do INMETRO (ou de organismos a ele afiliados). Este selo garante, dentre outras coisas, que a qualidade química da bebida está sendo supervisionada segundo alguns padrões mais rígidos. No entanto, esta certificação não é obrigatória para a Cachaça, e muitas delas (mesmo as mais famosas) não contam com este selo. Portanto, não se preocupe se a Cachaça que você estiver escolhendo ainda não possuir este selo. E fique mais tranquilo ainda se ela já o tiver.

Logo do Mapa da Cachaça

  • 5. MAPA DA CACHAÇA

Acompanhe, claro, aqui no Mapa da Cachaça, as nossas dicas. Somos uma das principais referência sobre cachaça no mundo, com reconhecimento do Ministério da Cultura e com muita pesquisa e estudo para recomendarmos para vocês as melhores da cachaças do Brasil. Através do site, livros, vídeos e muito texto, queremos mostrar para o consumidor quais são as cachaça que merecem atenção e ajudar os produtores a criarem cachaças com conceito.

  • 6. CACHAÇAS SEM REGISTRO

É muito comum encontrar produtores vendendo cachaça diretamente em seu alambique, em restaurantes na estrada ou em pequenas lojas. É uma delícia encontrar boas versões da bebida nestes lugares, mas é preciso cuidado com algumas delas: principalmente as vendidas em garrafões ou sem os registros. Muitas vezes praticando preços irrisórios (que podem chegar a 1 ou 3 reais o litro!), muitas pessoas que não têm na produção de cachaça sua atividade principal (são revendedores de cana para outras indústrias, por exemplo), acabam conquistando pessoas como você, ou seu amigo – que jura que aquela é a melhor Cachaça que já tomou na vida. Muitas vezes o produto agrada, é cheiroso e até aparentemente saboroso. A experiência de encontrar a cachaça e bebê-la ali, de maneira especial, corroboram para o seu julgamento. No entanto, é necessário algum cuidado ao comprar cachaça desse tipo: fazer cachaça é até relativamente fácil; mas fazer Cachaça de qualidade, não. É comum que produtos com altos índices de componentes prejudiciais à saúde sejam ao mesmo tempo muito cheirosos e gostosos. Mas também são perigosos para sua saúde. Cuidado!

Degustação e Análise de cachaça

  • 7. EXAME VISUAL

Sim, por incrível que pareça, essa é uma ótima dica para comprar cachaça! Pegue a garrafa, agite o líquido e verifique se não há elementos em suspensão que possam denunciar a falta de cuidado final na produção. Mesmo se a garrafa for escura, procure examiná-la contra a luz para saber se não há elementos indesejados no que vai beber. Se houver, dê preferência a outras marcas.

  • 8. MADEIRAS

Há uma série de madeiras para envelhecimento e armazenamento da cachaça. Mas como escolher entre uma e outra? A dica para comprar cachaça é uma só: experimentar o máximo. Grosso modo, podemos indicar a bebida envelhecida no Jequitibá para utilização na caipirinha – por seu caráter mais neutro. A Amburana e o Bálsamo têm seus sabores peculiares que valem a pena serem apreciados puros, ou até com gelo. A Amburana (ou Umburana, ou Cerejeira) costuma ser mais “adocicada”, menos amadeirada que o Bálsamo. Já este é muito comum na tradicionalíssima região de Salinas (MG). O Carvalho, por sua vez, como é a madeira utilizada em outras bebidas alcoólicas, tem um sabor mais familiar, podendo agradar, por exemplo, àqueles que estão se iniciando na água-que-nem-gato nem-passarinho-bebem. Mas, de novo, a maior dica de todas é: experimente! Para ajuda-lo nesses experimentos, conduzimos pelo Mapa da Cachaça nosso próprio laboratório para descobrirmos mais sobre as características de cada madeira:

  • 9. EMBALAGEM

Está aí uma regra que não costuma valer nada na hora de comprar Cachaça. Como publicitário, sei como esta é uma parte que influencia o consumo, mas, no caso da Cachaça, faça força para deixar seu apuro estético de lado e tente não julguar uma Cachaça por sua embalagem. É verdade que produtos com bom acabamento e cuidado em sua apresentação também podem ser um indício de cuidado no fabrico. Mas a maior parte dos produtores de qualidade em atividade hoje ainda não se converteu ao “mundo do marketing”, e produzem excelentes Cachaças ornadas pelos mais improváveis e pouco atraentes rótulos. Alguns são belas exceções, mas não são regra. A Havana, tida como a Cachaça mais famosa e valorizada (embora haja outras que se igualem no salgado preço de R$300 a garrafa), é, por exemplo, envasada em garrafas de cerveja. Portanto, aquele ditado “as aparências enganam” é LEI na terra da caninha.

  • 10. PREÇO

A dica é: desconfie das muito baratas e não ache que, para ser boa, ela precisa ser cara. Há excelentes Cachaças a R$15 a R$20 muito mais vantajosas do que marcas medianas de vodka, e outras, de R$35 a- R$40, por exemplo, que deixam muito whisky no chinelo.

  • 11. REGIÕES (Terroir)

Salinas (MG), Paraty (RJ) e o Sul do Brasil são regiões que têm se destacado na produção de Cachaças Artesanais de qualidade. Mas seria injustiça com as outras falar que apenas a Cachaça dali vale a pena ser provada. A Paraíba e a Bahia, só para dar um exemplo, são estados que se destacam. O Brasil é um país muito grande, e a qualidade da Cachaça pode estar surgir dos locais mais inesperados e apresentando características distintas próprias de um terroir específico. Vira e mexe pipocam excelentes Cachaças por aí. Vale a pena conhecer as peculiaridades das regiões historicamente famosas mas a regra final é: Se é do Brasil, é bom!

  • 12. RANKINGS E GUIAS

Alguns rankings publicados periodicamente por algumas revistas, universidades e organizações do setor (todos publicados pelo MdC, veja aqui: ranking Vip, ranking Playboy, ranking Quissamã, ranking Unesp, ranking ExpoCachaça), podem ajudar muito a você escolher sua Cachaça. São rankings que levam em conta a opinião de pessoas que gostam e/ou entendem do assunto: bons indicativos para você descobrir boas Cachaças. Outro caminho muito útil é o conteúdo publicado diariamente aqui no Mapa da Cachaça. Veja, por exemplo as dicas do nosso Sommelier de Cachaças, da seção Cachaça e Cozinha, ou mesmo os comentários no Guia de Cachaças. E esteja sempre conectado nas novidades da “Bendita”!

Associacao Mineira dos Produtores de Cachaça de Qualidade - Logo

  • 13. SELOS DE ASSOCIAÇÕES

Algumas associações, como a AMPAQ, Associação Mineira dos Produtores de Cachaça de Qualidade, fornecem selos a seus associados. Estes institutos geralmente apoiam a regularização dos alambiques e a busca da qualidade da bebida. Eles não participam necessariamente de uma análise sensorial de suas qualidades, mas podem ser um indicativo de que aquele produtor está preocupado com a valorização da Cachaça de Qualidade.

Rotulos de Cachaça
receitas com cachaça - Banner Mapa da Cachaça
Mapa da Cachaça

Mapa da Cachaça

Somos uma referência cultural, histórica e sensorial sobre cachaça. Gosta de cachaça boa? Então siga o Mapa da Cachaça.

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários

48 comentários

  1. parabens renato pela explicacoes!!!… Gosto de uma boa cachaça atualmente compro a granel acho muito boa uma premium que vendem la! Mas ja comprei cachaça cheiro da bagaça cana e dava uma queimacao na hora por pouco quase q comprei10l mas so comprei 1 p experimentar conçlusao usei p temperar carne nem em caipirinha funcionou… abrac…cdcff

    [WORDPRESS HASHCASH] The poster sent us ‘0 which is not a hashcash value.

  2. Caro Renato,
    primeiramente gostaria de parabenizá-lo pela excelência do post, em seguida gostaria de reafirmar o risco que corremos quando tomamos aquelas cachaças que alguém traz e diz ser da boa, vinda da roça, ou mesmo aquelas que são vendidas em beira de estrada, sem rótulos, sem selos, sem qualquer tipo de garantia.
    Abraço,

    • OLHA: PROS QUE GOSTAM DE APRECIAR UMA BOA CACHAÇA, DEVE OBSERVAR: ELA NÃO PODE DAR DOR DE CABEÇA,PROVOCAR RESSACA, TEM QUE QUEIMAR SUAVEMENTE ,TEM QUE APRESENTAR OS QUATROS SABORES: ADOCICADO, AMARGO, ACIDO E SALGADO SÃO OS QUATRO SABORES DA CACHAÇA; NÃO SÃO FÁCIL DE QUALQUER PESSOA IDENTIFICAR. SE ELA NÃO FOR ENVELHECIDA NA MADEIRA,ELA DEVE SER CRISTALINA,SEM SINAL DE IMPUREZA.

  3. Celso! Experimente as envelhecidas de qualidade, elas não terão esse cheiro do bagaço da cana que você falou. As brancas, quando de qualidade, também não trazem muito este cheiro.
    Um abraço

  4. Pingback: Mais dicas para comprar boas Cachaças | Mapa da Cachaça

  5. Valeu Renato, é muito importante essas informações de quem de fato entende do assunto, gostaria que me informasse onde comprar um bom produto.

  6. Valeu, Cara!
    Aprecio minhas “caninhas” sempre.
    Agora que aprendi algo à mais, vou poder curtir de outras maneiras.
    Com os amigos ou em casa, sempre antes de uma geladinha,
    tomo meu aperitivo.
    Gostei das dicas,

  7. Ótima materia , pois nos ultimos 20 anos tenho me dedicado a apreciação da cachaça , e ja participei de alguns juris amadores do produto e realmente tenho me deparado com cachaças que põe os melhores scot no chinelo.
    Essa bebida tem um futuro cada vez mais brilhante no que diz respeito a economia de certas regiões e por incrivel que pareça ja experimentei bebidas do interior paulista e paranaense melhor que muita marca famosa de minas ou do nordeste.
    Fico contente quando me deparo com artigos como este que prova que muyita gente esta se preocupando com a qualidade de um produto genuinamente tupiniquim.
    Abraços e obrigado pelas dicas.
    Sem ameis Henrique de Oliveira
    São Carlos SP

  8. gostei das dicas, mas infelizmente comprei uma n.fulo que é uma cachaça horrível, amarga sem gosto, só alcool. (40 reais jogados no lixo) agora farei caipirinha com ela para me livrar dela.

    Vou procurar aquelas envelhecidas em umburana (prefiro as mais doces). obrigado pela matéria.

  9. Porque o nosso governo nao ajuda os produtores e estandartisadores a regularizar a cachaça, mas por um meio mais facil e com menso impostos.

  10. Porque o nosso governo nao ajuda os produtores e estandartisadores a regularizar a cachaça, mas por um meio mais facil e com menos impostos.

  11. ESTOU ACOMPANHANDO O MAPA DA CACHAÇA A ALGUM TEMPO, E GOSTEI MUITO DO SITE,
    SOU MINEIRO E MORO NA ESTADO DE SÃO PAULO, E PRETENDO FUTURAMENTE MONTAR UMA DISTRIBUIDORA DE CACHA DE QUALIDADE POR AQUI,JÁ TENHO UM BOM CONHECIMENTO SOBRE O ASSUNTO.GOSTARIA DE ALGUMAS DICAS SOBRE FORNECEDORES EM GERAL.
    ANTONIO DE PÁDUA

  12. Senhores, caso tenham a oportunidade de ir ate ouro fino MG, não deixem de ir até o alambique da familia Pereira que fica na saída do bairro de crisolia, lá irão encontrar uma ótima cachaça e também poderá bater um bom papo com o sr. Pereirinha.

  13. Parabéns pela reportagem,como apreciador da nossa bebida procuro divulgar a amigos e apreciadores.

  14. Valeu Renato, gosto muito de uma boa cachaça principalmente se tiver uma boa companhia feminina e também um bom tira gosto.

    abs.

  15. Gostei do site, das dicas e reportagens. Vou fazer bastante uso, principalmente dos conhecimentos do Renato, pois tenho um pequeno alambique(so 2 litros por alambicagem) em minha chácara em São Jose da Barra-MG, as margens do Mar de Minas para onde mudei a pouco (jun14), após aposentadoria em Brasilia onde frequentava as degustações da CCB-Confraria da Cachaça do Brasil. Pretendo em breve me dedicar à ‘Bendita’ com uma horta de cana que estou preparando. Abs. Paulo Mello – Chacara Primavera, Cx Postal 17 – 37945-000 São Jose da Barra-MG

  16. Renato Figueiredo, boa tarde. Gostaria que me esclarecesse uma dúvida. Penso em
    comprar aguardente de produtores, colocar em tonéis de 200 ou 500 litros. Deixar
    envelhecer, criar meus rótulos e engarrafar e revender como cachaças com nomes
    engraçados. Preciso regularizar?

  17. concordo e também discordo do item 6 da postagem cachaça sem registro, pois nós apreciadores temos q ter cuidado. Conheço muitas cachaças clandestinas por ai q bota muitos Whisky no chinelo e são fabricadas genuinamente dentro do padrão de qualidade onde a cana é selecionada, a fermentação e a porcentagem de graduação o descanso e o armazenamento tudo feito com muito gosto com carinho e com a arte de se fabricar a nossa branquinha tão desejada.. Mas essa clandestinidade é incentivada pelo governo que não da apoio ao pequeno produtor, vejam só a mais tempo vi uma reportagem sobre a produção de cachaça e os grande produtores reclamando dos impostos e com razão o cara prepara a terra planta cuida, faz a colheita para produzir, e de cada 100 litros fabricado, 83 litros são do governo em termos de impostos, por isso esse preço tão alto pra nós apreciadores, agora imagina o pequeno produtor. Eu apoio a clandestinidade da nossa branquinha de qualidade porque sai mas barata e é de muita qualidade.

    bela postagem,
    um abraço..

  18. Simplesmente gostaria de saber a onder compar,cachaças da região da AMPAQ.E a que tiver de melhor ai da região.abçs Gilson Mendonça

  19. Gostei dos comentários e dicas sobre as cachaças a granel parabêns pelo trabalho de voces abraços

  20. E o principal: PROVE A CACHAÇA ANTES, SE ELA AGRADAR O SEU PALADAR ESQUEÇA TODAS AS 13 DICAS ACIMA E PODE COMPRAR. rsrs

    Belo site!

  21. BOA TARDE A TODOS,CONCORDO PLENAMENTE DIVERSOS ITENS QUE FALA DA QUALIDADE DA CACHAÇA; SÓ QUE NEM SEMPRE ESSA CACHAÇA QUE TEM SEU RÓTULO É A MELHOR:PORQUE O QUE FAZ UMA CACHAÇA TER SUA QUALIDADE É A CONSCIÊNCIA DE QUEM ESTA FAZENDO, ELE TEM QUE SABER QUE ELE ESTA PRODUZINDO É UM TIPO ALIMENTO QUE SERÁ ENGERIDO POR SERES HUMANO. PRINCIPALMENTE A HIGIENE NO LOCAL DE PRODUÇÃO NO GERAL VAMOS DIZER. SOU UM PEQUENO PRODUTOR PROCURO SEGUIR TODAS AS REGRAS DE HIGIENIZAÇÃO, TIPO DE FERMENTAÇÃO, E VOU DIZER PRO SENHORES A MINHA CACHAÇA NÃO PERDE PRA ESSAS FAMOSAS POR AI NÃO. “TENHO MUITA VONTADE DE FORMALIZAR MEU ALAMBIQUE DE TER O SELO DE QUALIDADE DE SE ASSOCIAR EM UMA COOPERATIVA , MAIS OS CUSTO SÃO ALTÍSSIMO. E NÃO É SÓ EU QUE PENSA DESSA FORMA NÃO SÃO MUITOS QUE TEM O MESMO DESEJO E DEPARA COM ESSES OBSTÁCULOS. ( ALGUM DE VOCÊS TEM UMA FORMULA PRA NÓS PASSAR QUE FACILITE PRA NÓS.)OBRIGADO DESCULPA PELO DESABAFO MAIS ISSO É BRASIL.

  22. Excelente reportagem! A dica de “provar e provar” acho o grande segredo. E mais, nem sempre a 1a impressão é a que fica…

  23. Olá ,

    Um dos erros que cometi varias vezes foi de comprar cachaça sem lacre, da ultima vez comprei duas bem famosas (Seleta e Boazinha) em um feirinha em SP , mas chegando no supermercado no RJ encontrei com as duas com o bendito lacre. O gosto da cachaça é estranho e sugere que foi adulterada ou é simplemente uma fraude.

    Outra coisa que vejo sempre nos rankings é a maciça presença de cachaças do sul-sudeste , sendo que há várias deliciosas no nordeste como a Triumpho de Pernambuco e a Rainha da Paraíba , a Papary do Rio grande do Norte e no norte há a cachaça com Jambú do Pará que deixa a boca dormente !!

    Bem Valeu pelas dicas é sempre bom aprender mais para não fazer besteiras !! (como eu fiz .. :(( )

    Valeu pelo site , Parabens !!

  24. Ouvi certa vez de um grande enólogo que vinho bom, é aquele que agrada seu paladar e que não te deixa mal no dia seguinte. Creio que em relação a cachaça poderemos afirmar o mesmo, pois sendo um apreciador responsável de cachaça, já recebi indicaçoes maravilhosas, mas que para meu gosto não agradaram.
    Sempre que viajo por esse nosso Brasil, procuro experimentar aquela que é “a melhor do mundo” de acordo com a opinião de alguem e muitas me surpreenderam de maneira positiva, mas tambem pude constatar que tem muita porcaria com fama boa por ai!.
    Ignorância a parte (não sou um especialista!) acredito sim que a cana de certas regioes possa favorecer a produção de cachaças de melhor qualidade, mas ja experimentei bebidas de regioes nada tradicionais que fazem um produto de excelente sabor e com muita honestidade. Deixo qualquer preconceito em casa e provo sem comparaçoes, pois assim surpresas agradaveis sempre acontecem!

  25. Muito bom estas explicações sobre como devemos escolher a cachaça ideal, Parabéns espero um dia visitar este vilarejo.

  26. Estive no restaurante Paradizo, em Morro Reuter e lá experimentei uma caipirinha feita com uma cachaça da Weber. É simplesmente maravilhosa. Reconheço que meu paladar estava acostumado com Whisky de rotulo vermelho ou preto. Fui agradavelmente surpreendido com a cachaça Weber e que pretendo visitar em breve para levar amigos e adquirir seus produtos. Parabens Familia Weber pela dedicação em fabricar bebida de qualidade !

  27. BOM DIA. COMPREI UM BARRIL DE B E COLOCAR ÁGQUALSAMO DE 2 L. QUAL O PROCEDIMENTO .

    1 PRIMEIRO TENHO QUE COLOCAR ÁGUA E DEIXAR POR UNS DIAS?

    2 AO ESTAR CONSUMINDO NO BARRIL, TENHO QUE IR COLOCANDO SEMPRE PRA FICAR SEMPRE CHEIO, OU ESPERO ESVAZIAR E ENCHER DE NOVO.?

    3 POR QUANTO TEMPO DEVO DEIXAR A CACHAÇA NO BARRIL ANTES DE CONSUMIR?

  28. Boa tarde,

    Muito bom o site, gostaria de comprar uma cachaça que fosse boa, mas que não fosse muito cara.
    Podem, por favor, me indicar algumas cachaças para experimentar?

    Muito obrigado!

    Grande Abraço.

  29. Boa tarde..sou do interior do Rio Grande do Norte e estou abrindo uma cachaçaria em minha cidade e estou com muita dificuldades de ter contatos com representantes de cachaças e tbm ja mandei varias mensagens em sites de cachaças e não tive resposta,queria saber se alguém aqui tem algum contato de representantes que fazem a rota pelo Rio Grande do Norte…desde já agradeço
    Eduardo Andre da Silva
    eduardoandre79@gmail.com
    (84) 99920-4637 / (84) 98804-5594

  30. gostaria de saber qual o valor da cachaca catuy na embalagem kaballa mulata em ceramica… qual o valor do frete…
    e qto tempo demora para ser entregue em saopaulo

  31. adorei! estou abrindo um restaurante e gostaria de algumas dica, como tipo de revista, sites e etc. grato

  32. ola gostei das informações que falaram das cachaças mas vale lembrar palavras bonitas como Terroir ou confrarias e outras que na maioria se referem a bebidas estrangeiras os rotulos que vc colocam ai das antigas cachaças os donos nem sabiam ler e ja tinhão grandes pingas marvadas minha familia e de minas hoje estou no parana e axo que devião apoiar os pequenos produtores a vender suas pingas nas biroscas da vida em restaurantes e outros e não se acorrentar a capitões e barões das pingas melhor padronizadoras de pingas que lucram nos pequenos e tambem as marcas boas que hoje lotam os grandes mercados nacional e internacional mas lembrando que seus donos ja lombaram no lombo de burros vendendo piga para os amigos e biroscas ta na hora de ajudar eu ainda gosto de uma branquinha como vcs falam bastardinha sem pai nem mãe longe de registro que para mim e so que o governo faz cobrar prefiro muito mais uma destas doque algumas de carregações de grandes padornizadoras ou outras que tem valores estratosfericos longe da realidade e viva a pinga
    lembrando não falo de pessoas safadas que vendem produtos ruim mas do produtor que luta pela vida e tem na pinga um arte que vem de pai para filho pq safado tem nos pequenos e nas grandes corporações ja tomei muita pinga de valor que nem para limpar chão servia e muita pinga saida da boca do alambique o corpo que so bebem amigos ai vale da pesso que faz

  33. QUERO LEGALIZAR UMA EMPRESA PARA VENDA DE CACHAÇA, NO RIO DE JANEIRO,VOU COMPRAR A BEBIDA JA EMGARRAFADA EM MINAS GERAIS,AGORA MINHA DUVIDA E, POSSO COLOCAR NO ROTULONOME DA MINHA EMPRESA E TEL,,SOU CONTADOR E PRECISO LEGALIZAR PARA UM CLIENTE PORQUE NUNCA LEGALIZEI ESTE TIPO DE EMPRESA APESAR QUE MEU PAI JA FOI VENDEDOR DE CACHAÇA EM MINAS GERAIS ANO 70 EM GOVERNADOR VALADARES

    • Valdir como contador você já deveria saber que o temo usado é produzido em minas , cidade tal, e envasada por fulano de tal, sobre lei tal ou decreto. em todo território nacional, tem que abrir uma firma , se não quiser correr o risco de ter tudo apreendido e multado, e responder por algum crime. se o fabricante que vai te vender tem o selo CIF pode vender em todo território nacional. mas tem que ter cuidado se trocar de garrafas, tem que fazer um processo na receita, anvisa, saúde, federal e estadual. mas tem uma lei que dá incentivo a quem trabalha com pouco volume. não precisa aparecer tanto.

  34. Primeiro parabéns pelo site e explicações em geral, queria saber de você o seguinte tenho uma garrafa de Havana que ganhei a certo tempo como posso ter o mínimo de certeza quanto a sua autenticidade, Ela é do lote 19 selo de IPI Ak 60932696 e mesmo com estas informações não consegui verificar daí queria saber como através dos dados citados consigo alguma informação. Muito obrigado Eduardo Campos.

  35. boa matéria, mas tem regiões tipo norte e nordeste, que o negócio é beber até depois da cirrose. a chamada poca olho. tem um fornecedor que vende para um cliente no pará a 1,45 o litro de cachaça, gostaria de saber se vocês podem me informar de qual região de são paulo sai esse milagre. eu sou mineiro, estou montando um alambique no norte , com a mesma qualidade das de salinas mg. se puderem agradeço . e mail sanderfialho@bol.com.br